21/08/2017

Generation Gap!

- Mãe, que idade é que a mãe tinha quando teve o seu primeiro telemóvel? 
- Tinha 16! [Inchaaaaa!!!]
- E que jogos é que a mãe tinha no telefone? Eram giros? 
- Jogos? Não querido! Não havia jogos! Aliás, não havia fotografias sequer. O visor do telefone nem cores tinha! Era tudo preto. Ou verde... ou cinzento! Sei lá que cor era aquela... Pensando bem... Nem sequer dava ainda para mandar mensagens! Era mesmo só para fazer telefonemas e receber, claro! 
- Coitada mãe... Como é que a mãe fazia? 
- As pessoas tinham muito mais coisas para fazer querido! O telefone era mesmo só para dar recados!


Pensando bem... Aquilo que tínhamos para fazer ainda existe! Só é preciso fazer! 

19/08/2017

Já não vamos para novos!!! Raios!!!

A ver álbuns de fotografias antigos com amigos!!! 


- Ah!!!!! Como é que se chamava este??? - Ele era muito amigo do João! Lembras-te??? 
- Não foi este que andou com a Manelinha? 

- Isto foi onde? 
- Foi na festa de anos do Manel!! 
- Não!! Na festa de anos do Manel eu ainda não usava o cabelo assim... Isto deve ter sido na festa do António!! 

- Em que ano é que isto foi? Foi em 96??? 
- Não!!!!! Em 96 ainda não conhecíamos a Filomena!!! 
- Então foi em 97!! 
- Não pode!!! Em 97 eu andava com o Joaquim. Ele nem aparece nas fotografias. 

- O que é que tu estás aqui a fazer com o António? 
- Estás a gozar?!? Então eu não andei com ele??? 
- Não andaste nada!!! 
- Claro que andei!!! Até foi ao mesmo tempo que a Teresa andou com aquele da mota! 
- Como é que eu não me lembro disso?!?

- Ahhhhh!!!! Jura que eu usei o cabelo assim!!!!!! Já não me lembrava!!!!! Tenho de queimar estas fotografias!!!

- Ahahahahhahaha Olha tu aqui!!!! Escanzelado!!! E com cabelo!!!!! 


[O mais assustador é que sempre ouvi a minha mãe a fazer este tipo de afirmações ao ver fotografias antigas e sempre me perguntei: Mas como é que não se lembra???]

18/08/2017

Aos senhores que assaltaram o meu carro!



Antes de mais, obrigada!!! 

Nunca pensei que mais alguém, para além de mim, vislumbrasse algum tipo de potencial na minha viatura. Elevaram o meu ego! E o do carro também, evidentemente! 

Em segundo lugar, obrigada por terem percebido que as portas estavam destrancadas evitando assim danos nas fechaduras e vidros. 

Em terceiro lugar, assim que perceberam que as portas estavam destrancadas, deviam ter adivinhado que nada de valor jazia naquele interior. Mas, cada um sabe de si e da vossa perspicácia saberão vocês! 

Em quarto lugar, depois de verificarem os compartimentos todos, o mínimo era terem posto tudo no lugar! Não é fácil manter o carro de uma mãe arrumado e limpo, se fossem meus filhos, não tinham saído do carro sem arrumar tudo no lugar! Ai ai ai! 

Em quinto lugar... O que esperavam encontrar naquela carroça? Um iPhone 7 carregado e com o pin à vista??? Um MacBook Pro confortavelmente instalado no porta-luvas??? Um saco de 500€ em moedas de 0,50€ para o parquímetro???

Em sexto e último lugar... A sério... Com tanto carro ali na rua... Porquê o que está em pior estado?? 

Ah! Não posso deixar de agradecer não me terem levado a auto-caravana dos Pinipons da minha filha e o baralho de cartas que saiu no Happy Meal ao meu filho! Bem hajam!!! 

16/08/2017

Quando eu vos digo!

Quando eu vos digo que vos adoro até ao infinito, é mesmo verdade! 

Adoro-vos quando se portam bem e quando se portam mal! 

Adoro-vos quando estão acordados e quando estão a dormir! 

Adoro-vos quando me ajudam e quando me deixam com os cabelos em pé! 

Adoro-vos quando são amigos e quando passam o tempo a implicar um com o outro! 

Adoro-vos quando fazem o que peço à primeira e quando peço 15 vezes para irem para o banho! 

Adoro-vos quando adoram o jantar e adoro-vos quando torcem o nariz ao que estive tanto tempo a cozinhar para vocês! 

Adoro-vos quando estão pertinho e adoro-vos quando estão longe! 

E quando estão longe, quer seja durante o dia na escola, quer seja de férias com o pai, adoro-vos ainda mais! E sinto a vossa falta em todos os cantos da casa e em todos os momentos do meu dia. 

Mesmo que estes momentos de silêncio, de falta de horas, de falta de rotina me saibam pela vida. Me renovem. Me fortaleçam. Adoro-vos ainda mais por saber a falta que me fazem sentir de vocês. 

Aproveitem o pai! Eu aproveito a calmaria! Já sei que pouco depois de voltarem vou voltar a pedir 15 vezes para irem para o banho, vou voltar a pedir 15 vezes para não implicarem um com o outro, vou pedir 15 vezes para comerem o jantar e para limparem a boca antes de beber água. Mas vou adorar ficar de cabelos em pé. Porque vos adoro em todos os momentos! Até ao infinito! 

14/08/2017

Sabes que é Amor!

E do verdadeiro! 

Quando vais espiar o resultado do "encarnadinho" para saber se ele vai estar feliz! (E torces secretamente para que sim!) 


Vai haver confrontos violentos quando o meu FCP defrontar os pardais... 



12/08/2017

Portugueses e Portuguesas!

Parabéns! Ou melhor, obrigada! 

Hoje voltei de férias. Auto-estrada fora até casa. Foi um orgulho constatar que, finalmente, os portugueses conduzem na faixa da direita! Finalmente vi a faixa da esquerda livre para ultrapassagens. Finalmente vi os carros a seguirem a velocidade sensata. A usarem a faixa da esquerda para ultrapassar e a voltarem para a faixa da direita. Só tenho pena de não ter visto os piscas a funcionar. Mas lá chegaremos. As mãos devem estar cansadas de virar minis nas férias e eu percebo que doa nos pulsos ter de por o pisca. Mas estamos no bom caminho. Já parecemos um país civilizado. 

Depois... Depois entrei na A5 (auto-estrada de Cascais) e percebi que afinal não! Mas foi bom (agradável até!) guiar Alentejo acima com tanta gente civilizada à volta. 

Não queria também deixar de referir que nunca vi tantos cães com os seus donos nas áreas de serviço da auto-estrada. Parece que além de civilizados a guiar, também nos tornámos humanos dignos! E que as pessoas levam os seus cães nas férias consigo em vez de os abandonarem numa estrada qualquer. 

Portugueses e Portuguesas! Bem hajam!!!

06/08/2017

Viajar no meu carro!

É toda uma aventura!!! 

Da qual não sabemos muito bem como vamos sair. 

Começa com uma ida à primeira estação de serviço para adquirir uma garrafa de líquido refrigerador. Nunca se sabe quando o carro vai parar com um surto de calor. 

O ar condicionado avariou. Quando? Há 2 meses. Precisamente quando ia fazer mais falta. Por isso, viajar para sul com 35ºC em cima é vintage! Faz lembrar os idos anos 80 quando se faziam viagens de vidros abertos para se conseguir respirar. De maneira que, a conversa entre os bancos de trás e os bancos da frente torna-se impraticável. Devido ao ruído. Assim como ouvir música. Ou se respira, ou se ouve música. 

A velocidade não pode ser grande. Cair uma peça pelo caminho é algo que poderia acontecer. 

Por isso, fazer uma viagem em Agosto, implica transpirar em bica o tempo inteiro, enquanto berras para trás "O quê???? Não ouviiiiii!" Ao mesmo tempo vais deitando o olho à temperatura do motor para ver se é preciso parar e pelo retrovisor para ver se sobram peças atrás. 

Tudo de bom!!! Agora é aproveitar os mergulhos, que isto na volta vai repetir a dose. 

05/08/2017

Amigos que não se encomendam!


Se os tivesse encomendado, não seriam tão bons! Foi a vida que se encarregou de mos oferecer. 

A vida foi fazendo a sua selecção. Será com certeza a selecção natural da coisa. 
A parte boa é que o facto de o número diminuir em quantidade, apenas faz com que a qualidade seja cada vez maior. Mais pura! Mais verdadeira. Mais de ferro. Mais de coração. 

Tenho muita sorte com aqueles que me calharam. Rezo por eles todos os dias. Tanto para que tenham saúde, como para que sigamos os caminhos sempre juntos. Os altos e os baixos. 

Eu até tenho o hábito de lhes fazer saber o quanto gosto deles. (Que eu sou uma lamechas e de vez em quando a coisa sai!) E também tenho a sorte de saber o quanto gostam de mim. O quanto torcemos uns pelos outros. Os quanto nos juntamos nos momentos certos e o quanto nos separamos nas horas H [sim! Que os amigos verdadeiros também sabem quando é o momento de ir só ali e voltar depois!]. O quanto nos perdemos com as gargalhadas e o quanto nos transformamos em escudos nas birras.
O quanto nos apoiamos. O quanto nos festejamos. O quanto sofremos. O quanto nos ralhamos. E o quanto sabemos que podemos contar uns com os outros só com aquele olhar, com aquele abraço. Sem precisar de dizer mais nada. 

A vida foi fazendo a sua selecção ao longo do caminho. 

Mas ca granda porra!!! 

Isto ficou uma colheita digna de reserva! 


04/08/2017

Tempo de férias!

É tempo de tudo!

De ir para a cama quando der o sono. 
De acordar quando este acabar. 

De comer pequenos-almoços reforçados porque não se sabe a que horas o almoço vai para a mesa. Se é que o almoço vai ser à mesa. Não sabemos sequer se o almoço vai ser em prato. 

É tempo de andar com os pés e os joelhos encardidos de brincadeiras. O cabelo despenteado e a boca suja da última refeição. Ou das coisas que se comem a meio das refeições. 

Tempo de férias é para brincar, para não brincar, para deitar no chão ou onde calhar. Para trepar e para cair. 

É tempo de fazer amigos novos. Nem que seja só naquela tarde de praia. Ou naquela meia hora de esplanada. 

É tempo de comer uma sopa só para remediar. De tomar banho só no dia seguinte porque já é tarde. 

É tempo de ter tempo. É tempo de não contar o tempo. 

É tempo de dormir destapado.

Tempo de ter saudades. De matar saudades. De cultivar saudades futuras. 

Tempo de férias é para criar memórias. Acolher lembranças. 

Tempo de brindar à vida. De descansar. De cansar com o tédio. De morrer de exaustão com o excesso de actividades. 

É tempo de um dia de cada vez! De logo se vê. De quando estiver despachado. De se não fizermos hoje, fazemos amanhã. 

Tempo de férias é tempo de tudo e tempo de nada. 

01/08/2017

Bombeiro dos pés à cabeça

Uma das melhores formas de ajudar os nossos queridos (e corajosos) Bombeiros no combate aos incêndios é prevenindo e cuidando das nossas florestas. E não somos só nós, adultos, quem tem um papel fundamental nesse processo. As nossas crianças são o nosso futuro e é nelas que temos de apostar! Alertando! Sensibilizando! Educando! 

O grupo Os Mosqueteiros (Intermarché, Bricomarché e Roady) tem já um longo caminho percorrido no que toca a ajudar os nossos Soldados da Paz! (Obrigada! Obrigada! Obrigada!) Para além da parceria de apoio regular que já existe junto das corporações locais, já desenvolveram várias campanhas de onde conseguiram angariar equipamentos essenciais ao trabalho dos Bombeiros e até viaturas já ofereceram às corporações. (Mais uma vez... Obrigada! Obrigada! Obrigada!) 



Desta vez, vai ser lançado um livro muito especial! "Bombeiro dos pés à Cabeça!" Este livro, não só irá ajudar os Bombeiros através da angariação de fundos para aquisição de mais equipamento, como também vai sensibilizar os mais novos (e os mais-ou-menos e os mais velhos!)  para a preservação da Natureza e para os cuidados a ter com as nossas florestas, essenciais na prevenção dos incêndios. 

Por isso já sabem!!! A partir de agora, podem deslocar-se a uma loja de Os Mosqueteiros para adquir este livro maravilhoso!!! Sem percebermos, estamos a ajudar de duas formas!!! 

Vamos assim agradecer aos nossos Bombeiros um bocadinho do tanto que eles arriscam por nós! 

Para saberem mais um bocadinho sobre esta campanha, é só clicar aqui!!! 

1º dia de férias!

- Mãe, porque é que vamos para a praia? 
- Mas eu queria ir para a piscina...
- Mas porque é que não podemos? 
- Posso comer um gelado? 
- A mãe pode dar uma moeda para as máquinas? 
- Mas porque é que eu não posso beber um batido ao almoço? 
- Mãe... A Gigi não me deixa brincar... 
- Mãe... O Vicente chamou-me estúpida! 
- Mãe, mas porque é que não podemos? 
- Mãe, tenho sede! 
- Mãe, tenho calor! 
- Mãe, quero ir fazer xixi! 
- Mãe, posso comer qualquer coisa? 
- Mãe, posso jogar iPad? 
- Mãe.. Mãe...... Mãe!!!!!!!! 
- Mas eu não tenho brinquedos! 
- Mãe, quando é que podemos? 
- Mãe, já podemos? 
- Mas a mãe tinha dito! 
- A pode levar-nos? 
- Mãe podemos antes ir ali? 
- Mãe.... Mãe! Mãe!...... 



Não parece!... 
Mas estas questões surgiram de crianças que andaram o dia todo à solta! O dia todo a brincar com amigos! O dia todo com terra nos joelhos! O dia todo com restos de gelado nos cantos da boca! O dia todo a brincar ao ar livre! O dia todo em plena liberdade! A dia todo em modo férias! 

Há uma lei!

[Que eu até gostava de saber quem aprovou!]

Que diz o seguinte:

- Em dias de trabalho, não conseguirás abrir ujólhinhos quando o despertador tocar, e desejarás uma grua para te levantares da cama. Também poderás proferir alguns vocábulos menos próprios. 

- Em dias de férias, fim-de-semana e feriados, abrirás o raio dujólhinhos 10 minutos antes da hora em que o despertador toca nos dias úteis e a tua cama terá uma camada de picos incandescentes que te farão levantar com um foguete no rabo. A situação dos impropérios, também poderá ocorrer!