17/07/2017

É sempre uma boa ideia trocar o médico pelo Guguél!

Quando sentes uma coisa estranha que não sabes muito bem decifrar, o melhor que podes fazer é uma breve pesquisa na internet!!! Porque o Guguél é muito mais sábio e preciso do que os senhores que andaram anos a queimar pestanas na faculdade e depois te aguardam num gabinete vestidos com uma bata branca. 

Normalmente descobres sempre cancros em fase terminal, ao mesmo tempo que tens uma doença altamente contagiosa e fulminante, não sem antes descobrires que estás grávida de um extra-terrestre e que, com sorte, não te vai nascer um olho na testa!!! 

E eu sou óptima para estas coisas e não aprendo. Porque depois chego àquela parte de "outros sintomas associados", decoro tudo bem decoradinho e eles aparecem de forma altamente espontânea. 

Por isso, gostaria apenas de informar que, se eu não voltar aqui nos próximos tempos, é porque provavelmente me nasceu um corno de unicórnio em cada joelho, fiquei com a pele subitamente em modo queimadura de terceiro grau, me caíram os pezinhos e me cresce um rinoceronte bebé dentro do útero!! 

Obrigada e até sempre! 

12/07/2017

Existe um quê de Serial Killer e de Atleta Olímpico nas Operadoras de Caixa!

Olá! O meu nome é Kiki e sofro de POC no que toca a arrumar compras do supermercado dentro dos sacos! [E em outras situações também mas não são agora chamadas à conversa!]

Ponho tudo criteriosamente arrumado no tapete da caixa para que possa estar tudo criteriosamente por ordem de entrada quando tiver de arrumar as compras dentro dos sacos.

Frescos, secos, mercearia, drogaria, higiene!

Arrumar o fiambre com o shampoo ou uma manteiga no saco das bolachas é para mim como arrumar a escova de dentes no frigorífico e o amaciador da roupa na gaveta das cuecas!

Por norma as operadoras de caixa são amigas! Vão passando as coisas suavemente pelo leitor de código de barras e eu vou enfiando suavemente as compras no saco certo.

Só que agora há cadeias de lojas estrangeiras que resolveram que facturam mais se os clientes da caixa se despacharem! E como se não bastasse atirarem as compras como se de petardos se tratassem, ainda existem tapetes de tubos rolantes que são para os artigos adquiridos como uma espécie de nitrometano com metanol para os motores de carros.

E é então que começa a guerra!!! Eu coloco congelados seguidos dos iogurtes, queijo, manteiga, etc em primeiro plano para que se possam refrigerar uns aos outros a caminho de casa, mas quando dou por ela, tenho um molho de coentros e um pacote de massa no meio dos frios e congelados.

Minha amiga! Provocações a esta hora não!!!

E enquanto eu tento afastar os ditos artigos fora do baralho para o lado porque só entrarão nos sacos seguintes, eis que a menina me fita pelo canto do olho, atira para cima da fruta um pacote de mostarda e outro de guardanapos de papel, enquanto o nitro-metanol rolante me devolve com toda a força os coentros e o taggliatelle!!!!!

Isto em mim dá origem a uma espécie de convulsão! Começo a espumar da boca, a entortar o pescoço  e a deixar cair uns pingos de transpiração raivosa pelas têmporas abaixo!

Ainda solto um amistoso:

- Eláaaaaa! Que eu não tenho genica para acompanhar este ritmo!

Mas a menina não se compadece! Continua com os seu ar de atleta olímpica com uma ponta e mola em punho  e vai de misturar-me as cápsulas do café com as bananas e o pão com os sacos do lixo!!!

Está tudo doido!!! E o nitro continua a devolver-me furiosamente os coentros que atiro para o lado e que quase tenho vontade de os enfiar na carteira!!! É que toda a gente sabe que os coentros devem ir no topo do saco dos legumes para não ficarem esmagados!!!

Mas a Serial Killer Olímpica não entende. Nem respeita a minha dor!!!

10/07/2017

O flagelo do Matchi-matchi!

Não sei o que levou o algoritmo do Facebook a ligar os meus interesses a marcas que vendem cenas em matchi-matchi para toda a família. Esta merda deitou a minha auto-estima um bocado ao chão... 

Eu sei que eu não sou uma fashion blogger... Mas... Minhas amigas!!! Vou dar um fashion advise!!!! 

O matchi-matchi (só a expressão... Nossa Sinhora!) só é aceitável entre irmãos!!! Sim! Manos! O mano vestido igual à mana, a mana vestida igual ao mano! Quando são duas manas fica uma riqueza! MAS!!!! Porque tudo o que é bom na vida, tem um MAS! Não precisa ser todos os dias. Nem precisa ser matchi-matchi integral!!! Ok? 

Ah!!! E o matchi-matchi tem prazo de validade, sim? 
No nosso tempo é que se vestiam os irmãos de igual até aos 12 anos. (Mas nós, gajas, também usávamos golas redondas do tamanho de naperons e com maçãs bordadas até aos 12...) Isso é capaz de explicar muita coisa... 
Mas voltando à idade... Assim... Tipo... Até aos 6? Vá... Natal e casamentos são excepção! Mas... Foda-se! Acaba com essa merda aos 8!!! Ok???? As crianças não têm culpa!!! 

E os fatos-de-banho em matchi-matchi mas... Para toda a família!!!!!!!!!!!!! Não!! Não!!! Não!!!! Parecem uma equipa desportiva em digressão pela Costa da Caparica!!! Vocês por acaso têm noção que o vosso marido, quando veste o fato-de-banho a condizer com o vosso, e com o do Joãozinho e com o da Clarinha, passa o dia inteiro a tentar perceber como é que ele vai esconder-se dentro da geleira??? Ou ainda não perceberam que deixaram de ir à Praia com amigos desde que compraram esse mega kit que vos disseram que era super um máximo!! 

Ah.... Faltavam os matchi-matchi entre namorados! 
Livre-nos Deus Nosso Senhor dos nossos Inimigos!!! 
Amém 
Amém
Amém
Pobres coitados os que se sujeitam aos kits comprados pelas namoradas!!!! 
Foge Jorge Miguel!!!!!!!!!! Fogeeeeeeee!!!!!! Daqui a 5 anos estás na praia vestido igual a ela, ao Tiaguinho e à Biazinha!!!!!! Com vontade de entrar dentro da geleira e sem amigos na praia!!!! 

08/07/2017

A diferença não está na idade! Ou está?

Nem na experiência... Ou está?

Quando já não és uma miúda e já bateste o suficiente com a cabeça no chão, começas a perceber aquilo que queres e aquilo que não queres. Começas a perceber que não podes criar expectativas porque, para corresponder àquilo que queres-e-não-queres, provavelmente não vai aparecer ninguém que cumpra aquilo que esperas. 

Ao mesmo tempo pensas se não estarás a ser demasiado exigente. E colocas em causa os teus requisitos pensando que, provavelmente, não vai aparecer ninguém assim. 

Só que depois aparece alguém na tua vida que excede aquilo que esperavas. 

Por momentos, enquanto esfregas os olhos e metes a mão no coração a tentar que ele bata a um ritmo normal, achas que aquilo tem a ver com a [matur]idade e com a experiência. Se calhar até tem... 

Depois, escrutinas mais um pouco e percebes que afinal não! Afinal só tem a ver com o facto de ser a pessoa certa! 

Percebes o bom que é! E o saudável! 

Porque quando é a pessoa certa, tudo é diferente. 

Já não tens aqueles ciúmes ridículos. Porque a pessoa certa dá-te a segurança suficiente para isso. 

Percebes que queres genuinamente que ele se divirta quando está sem ti, porque a coisa mais importante para ti é que ele esteja feliz. 

Percebes que afinal o amor é genuinamente altruísta. Que queres genuinamente que ele se sinta bem, que ele esteja feliz. E isso não implica anulares-te. E isso não implica anulares-te! [Sim! Repeti de propósito...]

Percebes que guardaste a melhor parte do bolo para ele, porque a generosidade faz parte disso. 

Percebes que as coisas são muito mais fluidas. Não há esquemas. Não há jogos. Dizes o que queres sem medo de parecer piroso ou desadequado. Ou de ofenderes a outra parte. 

E isso ajuda até nas discussões. Porque as torna saudáveis. Cada um dá a sua opinião, diverge-se sem faltar ao respeito e respeita-se a vontade do outro. E de forma recíproca. 

Percebes que estiveste a vida toda à espera disto! De ser simplesmente feliz! Sem fernicoques! Sem manobras. Sem esquemas. Percebes que ambos não são melhores por causa do outro porque só precisam de ser aquilo que são.

Não sei se isto tem a ver com a idade. Mas parece-me que tem tudo a ver com a pessoa certa. 


São da era das restauranterias!

- Onde vamos mãe?
- Vamos comprar um frango para o almoço. 
- Ah!... Vamos à frangaria? 

04/07/2017

A mãe devia mudar o nome do blog, sabia?

- A mãe devia mudar o nome do blog, sabia? 
- Então porquê? 
- Porque a nossa família agora está maior! Já não somos 3, somos 4! E o 1/2 que é o Mr Darcy, claro! 


E eu olho para ela e só me apetece abraçá-la! 

E também fico a pensar naquelas pessoas que vivem infelizes porque acham que os casamentos se devem manter apenas pelos filhos. 
Esta é a prova de que os filhos não precisam dos pais juntos. Os filhos não precisam de brinquedos. Os filhos não precisam de ser compensados pelos nossos erros. Os filhos apenas precisam de ser felizes. E a felicidade deles está directamente ligada à nossa. 

Os filhos são mais felizes com os pais felizes. Se tiverem a sorte de ter os pais felizes debaixo do mesmo tecto, melhor ainda. Se tiverem os pais felizes em casas separadas com outras pessoas ao seu lado que os fazem felizes também, óptimo na mesma. Que bom!

A tranquilidade, a paz, a segurança que pais felizes passam aos filhos, não está dependente do casamento. Está dependente do nosso estado de espírito. E esse sim, depende daquilo que sentimos. Se for com um divórcio pelo meio e com namorados dos pais à mistura, que seja. 

E não, querida, o nome do blog não vai mudar. Mas a mãe fica feliz por achares que devia!