21/08/2017

Generation Gap!

- Mãe, que idade é que a mãe tinha quando teve o seu primeiro telemóvel? 
- Tinha 16! [Inchaaaaa!!!]
- E que jogos é que a mãe tinha no telefone? Eram giros? 
- Jogos? Não querido! Não havia jogos! Aliás, não havia fotografias sequer. O visor do telefone nem cores tinha! Era tudo preto. Ou verde... ou cinzento! Sei lá que cor era aquela... Pensando bem... Nem sequer dava ainda para mandar mensagens! Era mesmo só para fazer telefonemas e receber, claro! 
- Coitada mãe... Como é que a mãe fazia? 
- As pessoas tinham muito mais coisas para fazer querido! O telefone era mesmo só para dar recados!


Pensando bem... Aquilo que tínhamos para fazer ainda existe! Só é preciso fazer! 

19/08/2017

Já não vamos para novos!!! Raios!!!

A ver álbuns de fotografias antigos com amigos!!! 


- Ah!!!!! Como é que se chamava este??? - Ele era muito amigo do João! Lembras-te??? 
- Não foi este que andou com a Manelinha? 

- Isto foi onde? 
- Foi na festa de anos do Manel!! 
- Não!! Na festa de anos do Manel eu ainda não usava o cabelo assim... Isto deve ter sido na festa do António!! 

- Em que ano é que isto foi? Foi em 96??? 
- Não!!!!! Em 96 ainda não conhecíamos a Filomena!!! 
- Então foi em 97!! 
- Não pode!!! Em 97 eu andava com o Joaquim. Ele nem aparece nas fotografias. 

- O que é que tu estás aqui a fazer com o António? 
- Estás a gozar?!? Então eu não andei com ele??? 
- Não andaste nada!!! 
- Claro que andei!!! Até foi ao mesmo tempo que a Teresa andou com aquele da mota! 
- Como é que eu não me lembro disso?!?

- Ahhhhh!!!! Jura que eu usei o cabelo assim!!!!!! Já não me lembrava!!!!! Tenho de queimar estas fotografias!!!

- Ahahahahhahaha Olha tu aqui!!!! Escanzelado!!! E com cabelo!!!!! 


[O mais assustador é que sempre ouvi a minha mãe a fazer este tipo de afirmações ao ver fotografias antigas e sempre me perguntei: Mas como é que não se lembra???]

18/08/2017

Aos senhores que assaltaram o meu carro!



Antes de mais, obrigada!!! 

Nunca pensei que mais alguém, para além de mim, vislumbrasse algum tipo de potencial na minha viatura. Elevaram o meu ego! E o do carro também, evidentemente! 

Em segundo lugar, obrigada por terem percebido que as portas estavam destrancadas evitando assim danos nas fechaduras e vidros. 

Em terceiro lugar, assim que perceberam que as portas estavam destrancadas, deviam ter adivinhado que nada de valor jazia naquele interior. Mas, cada um sabe de si e da vossa perspicácia saberão vocês! 

Em quarto lugar, depois de verificarem os compartimentos todos, o mínimo era terem posto tudo no lugar! Não é fácil manter o carro de uma mãe arrumado e limpo, se fossem meus filhos, não tinham saído do carro sem arrumar tudo no lugar! Ai ai ai! 

Em quinto lugar... O que esperavam encontrar naquela carroça? Um iPhone 7 carregado e com o pin à vista??? Um MacBook Pro confortavelmente instalado no porta-luvas??? Um saco de 500€ em moedas de 0,50€ para o parquímetro???

Em sexto e último lugar... A sério... Com tanto carro ali na rua... Porquê o que está em pior estado?? 

Ah! Não posso deixar de agradecer não me terem levado a auto-caravana dos Pinipons da minha filha e o baralho de cartas que saiu no Happy Meal ao meu filho! Bem hajam!!! 

16/08/2017

Quando eu vos digo!

Quando eu vos digo que vos adoro até ao infinito, é mesmo verdade! 

Adoro-vos quando se portam bem e quando se portam mal! 

Adoro-vos quando estão acordados e quando estão a dormir! 

Adoro-vos quando me ajudam e quando me deixam com os cabelos em pé! 

Adoro-vos quando são amigos e quando passam o tempo a implicar um com o outro! 

Adoro-vos quando fazem o que peço à primeira e quando peço 15 vezes para irem para o banho! 

Adoro-vos quando adoram o jantar e adoro-vos quando torcem o nariz ao que estive tanto tempo a cozinhar para vocês! 

Adoro-vos quando estão pertinho e adoro-vos quando estão longe! 

E quando estão longe, quer seja durante o dia na escola, quer seja de férias com o pai, adoro-vos ainda mais! E sinto a vossa falta em todos os cantos da casa e em todos os momentos do meu dia. 

Mesmo que estes momentos de silêncio, de falta de horas, de falta de rotina me saibam pela vida. Me renovem. Me fortaleçam. Adoro-vos ainda mais por saber a falta que me fazem sentir de vocês. 

Aproveitem o pai! Eu aproveito a calmaria! Já sei que pouco depois de voltarem vou voltar a pedir 15 vezes para irem para o banho, vou voltar a pedir 15 vezes para não implicarem um com o outro, vou pedir 15 vezes para comerem o jantar e para limparem a boca antes de beber água. Mas vou adorar ficar de cabelos em pé. Porque vos adoro em todos os momentos! Até ao infinito! 

14/08/2017

Sabes que é Amor!

E do verdadeiro! 

Quando vais espiar o resultado do "encarnadinho" para saber se ele vai estar feliz! (E torces secretamente para que sim!) 


Vai haver confrontos violentos quando o meu FCP defrontar os pardais... 



12/08/2017

Portugueses e Portuguesas!

Parabéns! Ou melhor, obrigada! 

Hoje voltei de férias. Auto-estrada fora até casa. Foi um orgulho constatar que, finalmente, os portugueses conduzem na faixa da direita! Finalmente vi a faixa da esquerda livre para ultrapassagens. Finalmente vi os carros a seguirem a velocidade sensata. A usarem a faixa da esquerda para ultrapassar e a voltarem para a faixa da direita. Só tenho pena de não ter visto os piscas a funcionar. Mas lá chegaremos. As mãos devem estar cansadas de virar minis nas férias e eu percebo que doa nos pulsos ter de por o pisca. Mas estamos no bom caminho. Já parecemos um país civilizado. 

Depois... Depois entrei na A5 (auto-estrada de Cascais) e percebi que afinal não! Mas foi bom (agradável até!) guiar Alentejo acima com tanta gente civilizada à volta. 

Não queria também deixar de referir que nunca vi tantos cães com os seus donos nas áreas de serviço da auto-estrada. Parece que além de civilizados a guiar, também nos tornámos humanos dignos! E que as pessoas levam os seus cães nas férias consigo em vez de os abandonarem numa estrada qualquer. 

Portugueses e Portuguesas! Bem hajam!!!

06/08/2017

Viajar no meu carro!

É toda uma aventura!!! 

Da qual não sabemos muito bem como vamos sair. 

Começa com uma ida à primeira estação de serviço para adquirir uma garrafa de líquido refrigerador. Nunca se sabe quando o carro vai parar com um surto de calor. 

O ar condicionado avariou. Quando? Há 2 meses. Precisamente quando ia fazer mais falta. Por isso, viajar para sul com 35ºC em cima é vintage! Faz lembrar os idos anos 80 quando se faziam viagens de vidros abertos para se conseguir respirar. De maneira que, a conversa entre os bancos de trás e os bancos da frente torna-se impraticável. Devido ao ruído. Assim como ouvir música. Ou se respira, ou se ouve música. 

A velocidade não pode ser grande. Cair uma peça pelo caminho é algo que poderia acontecer. 

Por isso, fazer uma viagem em Agosto, implica transpirar em bica o tempo inteiro, enquanto berras para trás "O quê???? Não ouviiiiii!" Ao mesmo tempo vais deitando o olho à temperatura do motor para ver se é preciso parar e pelo retrovisor para ver se sobram peças atrás. 

Tudo de bom!!! Agora é aproveitar os mergulhos, que isto na volta vai repetir a dose. 

05/08/2017

Amigos que não se encomendam!


Se os tivesse encomendado, não seriam tão bons! Foi a vida que se encarregou de mos oferecer. 

A vida foi fazendo a sua selecção. Será com certeza a selecção natural da coisa. 
A parte boa é que o facto de o número diminuir em quantidade, apenas faz com que a qualidade seja cada vez maior. Mais pura! Mais verdadeira. Mais de ferro. Mais de coração. 

Tenho muita sorte com aqueles que me calharam. Rezo por eles todos os dias. Tanto para que tenham saúde, como para que sigamos os caminhos sempre juntos. Os altos e os baixos. 

Eu até tenho o hábito de lhes fazer saber o quanto gosto deles. (Que eu sou uma lamechas e de vez em quando a coisa sai!) E também tenho a sorte de saber o quanto gostam de mim. O quanto torcemos uns pelos outros. Os quanto nos juntamos nos momentos certos e o quanto nos separamos nas horas H [sim! Que os amigos verdadeiros também sabem quando é o momento de ir só ali e voltar depois!]. O quanto nos perdemos com as gargalhadas e o quanto nos transformamos em escudos nas birras.
O quanto nos apoiamos. O quanto nos festejamos. O quanto sofremos. O quanto nos ralhamos. E o quanto sabemos que podemos contar uns com os outros só com aquele olhar, com aquele abraço. Sem precisar de dizer mais nada. 

A vida foi fazendo a sua selecção ao longo do caminho. 

Mas ca granda porra!!! 

Isto ficou uma colheita digna de reserva! 


04/08/2017

Tempo de férias!

É tempo de tudo!

De ir para a cama quando der o sono. 
De acordar quando este acabar. 

De comer pequenos-almoços reforçados porque não se sabe a que horas o almoço vai para a mesa. Se é que o almoço vai ser à mesa. Não sabemos sequer se o almoço vai ser em prato. 

É tempo de andar com os pés e os joelhos encardidos de brincadeiras. O cabelo despenteado e a boca suja da última refeição. Ou das coisas que se comem a meio das refeições. 

Tempo de férias é para brincar, para não brincar, para deitar no chão ou onde calhar. Para trepar e para cair. 

É tempo de fazer amigos novos. Nem que seja só naquela tarde de praia. Ou naquela meia hora de esplanada. 

É tempo de comer uma sopa só para remediar. De tomar banho só no dia seguinte porque já é tarde. 

É tempo de ter tempo. É tempo de não contar o tempo. 

É tempo de dormir destapado.

Tempo de ter saudades. De matar saudades. De cultivar saudades futuras. 

Tempo de férias é para criar memórias. Acolher lembranças. 

Tempo de brindar à vida. De descansar. De cansar com o tédio. De morrer de exaustão com o excesso de actividades. 

É tempo de um dia de cada vez! De logo se vê. De quando estiver despachado. De se não fizermos hoje, fazemos amanhã. 

Tempo de férias é tempo de tudo e tempo de nada. 

01/08/2017

Bombeiro dos pés à cabeça

Uma das melhores formas de ajudar os nossos queridos (e corajosos) Bombeiros no combate aos incêndios é prevenindo e cuidando das nossas florestas. E não somos só nós, adultos, quem tem um papel fundamental nesse processo. As nossas crianças são o nosso futuro e é nelas que temos de apostar! Alertando! Sensibilizando! Educando! 

O grupo Os Mosqueteiros (Intermarché, Bricomarché e Roady) tem já um longo caminho percorrido no que toca a ajudar os nossos Soldados da Paz! (Obrigada! Obrigada! Obrigada!) Para além da parceria de apoio regular que já existe junto das corporações locais, já desenvolveram várias campanhas de onde conseguiram angariar equipamentos essenciais ao trabalho dos Bombeiros e até viaturas já ofereceram às corporações. (Mais uma vez... Obrigada! Obrigada! Obrigada!) 



Desta vez, vai ser lançado um livro muito especial! "Bombeiro dos pés à Cabeça!" Este livro, não só irá ajudar os Bombeiros através da angariação de fundos para aquisição de mais equipamento, como também vai sensibilizar os mais novos (e os mais-ou-menos e os mais velhos!)  para a preservação da Natureza e para os cuidados a ter com as nossas florestas, essenciais na prevenção dos incêndios. 

Por isso já sabem!!! A partir de agora, podem deslocar-se a uma loja de Os Mosqueteiros para adquir este livro maravilhoso!!! Sem percebermos, estamos a ajudar de duas formas!!! 

Vamos assim agradecer aos nossos Bombeiros um bocadinho do tanto que eles arriscam por nós! 

Para saberem mais um bocadinho sobre esta campanha, é só clicar aqui!!! 

1º dia de férias!

- Mãe, porque é que vamos para a praia? 
- Mas eu queria ir para a piscina...
- Mas porque é que não podemos? 
- Posso comer um gelado? 
- A mãe pode dar uma moeda para as máquinas? 
- Mas porque é que eu não posso beber um batido ao almoço? 
- Mãe... A Gigi não me deixa brincar... 
- Mãe... O Vicente chamou-me estúpida! 
- Mãe, mas porque é que não podemos? 
- Mãe, tenho sede! 
- Mãe, tenho calor! 
- Mãe, quero ir fazer xixi! 
- Mãe, posso comer qualquer coisa? 
- Mãe, posso jogar iPad? 
- Mãe.. Mãe...... Mãe!!!!!!!! 
- Mas eu não tenho brinquedos! 
- Mãe, quando é que podemos? 
- Mãe, já podemos? 
- Mas a mãe tinha dito! 
- A pode levar-nos? 
- Mãe podemos antes ir ali? 
- Mãe.... Mãe! Mãe!...... 



Não parece!... 
Mas estas questões surgiram de crianças que andaram o dia todo à solta! O dia todo a brincar com amigos! O dia todo com terra nos joelhos! O dia todo com restos de gelado nos cantos da boca! O dia todo a brincar ao ar livre! O dia todo em plena liberdade! A dia todo em modo férias! 

Há uma lei!

[Que eu até gostava de saber quem aprovou!]

Que diz o seguinte:

- Em dias de trabalho, não conseguirás abrir ujólhinhos quando o despertador tocar, e desejarás uma grua para te levantares da cama. Também poderás proferir alguns vocábulos menos próprios. 

- Em dias de férias, fim-de-semana e feriados, abrirás o raio dujólhinhos 10 minutos antes da hora em que o despertador toca nos dias úteis e a tua cama terá uma camada de picos incandescentes que te farão levantar com um foguete no rabo. A situação dos impropérios, também poderá ocorrer! 

27/07/2017

Eu a tentar ser romântica!

Guardei religiosamente a primeira flor que ele me deu! Mais! Deitei-a com todo o cuidado entre dois livros pesados para que pudesse secar e para que eu pudesse guardá-la para todo o sempre e assim recordar o momento em que ele a arrancou de um canteiro no meio da rua numa noite de Verão! 

Correu lindamente! 



Outrora uma sardinheira cor de rosa vibrante! 

Agora um monte decrépito de bolor mal cheiroso! 

26/07/2017

Vamos conversar sobre Bicos de Pato?

Não... Não sobre os (odiados) espéculos introduzidos nas nossas vaginas nas consultas ginecológicas. Estou mesmo a falar do fenómeno (mais um flagelo) existente por estas selfies fora... 

Estava aqui a tentar encontrar uma forma simpática de explicar que os bicos de pato (aka Duck Face em estrangeiro!) não são sexy, nem fofinhos, nem sequer provocadores... São só medonhos mesmo!!! 

A menos que tenhas 1 ano de idade... 



Ou que sejas a Angelina Jolie... [esta gaja nem precisa de forçar a Duck Face! A Natureza brindou-a com uma!!!] 



Mas pronto!!! Tirando estes dois exemplos, mais ninguém deveria esforçar-se sequer para atingir isto!!! 
Quando pensas que estás super sexy numa fotografia só porque encavalitaste os teus lábios (adoro a palavra lábios!) como se estivesses a ter um AVC hemorroidal na boca, na verdade... Estás apenas... Hum... Medonha!!! 



Tipo... Não há necessidade!!! 


Entendes??? 

É como ter um anus de gato no sítio onde metes comida!... 


Mas como eu sei que vocês não vão desistir e vão continuar a tirar fotografias com boca de bróculo, achei por bem fazer um guia de como tirar as melhores selfies com Bico de Pato! 

Acompanhem-me!

Bico-de-pato-onde-pús-a-merda-das-chaves-?



Bico-de-pato-bati-com-o-mindinho-na-quina-da-cómoda



Bico-de-pato-uiiiii-alguém-deu-um-traque-!!!


Bico-de-pato-sou-alérgica-a-marisco-mas-não-resisto-ao-bulhão-pato



Bico-de-pato-sou-sexy-e-parti-a-coluna-em-3-sítios 



Vêem??? Tenho a certeza que vos facilitei imenso a vida. E se lhes derem estes nomes, faz de conta que não estavam a tentar ser sexy! Só que sim! Disfarça! Entendem??? 

Boas selfies! 


25/07/2017

É por isto que eu sou educadora!

Mais do que ensinar a contar, ensinar letras, ensinar a usar os materiais, ensinar a serem autónomos, a principal função de Educadora é ensinar as crianças a serem felizes! E isto não é clichê!!! O segredo está em descobrir os dons de cada criança [e isso requer muito tempo e muita observação] e fazer a própria criança descobri-los também  ajundando-a a tirar partido deles da forma mais positiva que conseguir. 

Mais do que crianças que contam até 50, quero crianças seguras, resilientes, corajosas, destemidas, que gostem de si próprias e que gostem dos outros. Felizes!!! 

Hoje despedi-me de uma aluna. Não foi uma despedida de quem sai ao fim do dia para voltar de manhã. Despedi-me a sério! Esteve comigo 3 anos. As primeiras semanas foram passadas ao meu colo a berrar que nem uma louca. [E a por-me a mim louca também! Que eu gosto do que faço mas não sou de ferro!] Ela chorava de um lado e eu quase chorava do outro. E assim foi durante duas ou três semanas. Com ela sentada na minha cintura, debaixo do meu braço das 9:00 às 17:00. Quase levei um sling para a escola para poder ficar com as mãos livres. 

Depois parou de chorar. E começou a crescer. Tirei-lhe as fraldas e tirei-lhe a xuxa! Agora já não gosta de ficar no meu colo. Vem de repente dar-me um beijo fugido e mal dado e volta para as suas brincadeiras a rir-se. E eu gosto disso. 

Hoje veio dar-me um abraço. Daqueles que eu não gosto. Com sabor a despedida. E enquanto ela me agarrava o pescoço (enorme e crescida no meu colo) e me olhava nos olhos, eu, cobarde, desviava o olhar para não lhe mostrar o que estava a sentir... 

Consegui dizer-lhe baixinho ao ouvido com a voz fugida... 
- ADORO-TE! 

E ela agarra nos meus cabelos, empurra-os para o lado e responde-me... 
- Sabes uma coisa? Eu já sei disso há muito tempo!!! 

Três anos! E de tudo o que tentei ensinar-lhes, isto era o que eu mais queria que aprendessem. 

22/07/2017

O meu primeiro namorado vai casar!

Hoje casa o meu primeiro namorado! E eu não consigo deixar de sorrir a olhar para trás. Não foi o meu primeiro grande amor. Nem sequer foi a minha maior desilusão. Mas foi o primeiro namorado! E isso é mais que suficiente para ter ficado marcado. 

Foi pelo menos aquele que me marcou pelo meu primeiro acto de coragem! Acho que foi a primeira vez que me fiz à vida sozinha! E deve ter sido tão marcante que é das coisas que mais me lembro até hoje de nós os dois. 

A meados dos anos 90, não era fácil estar apaixonado. A expectativa era enorme e a ansiedade também. Nós não tínhamos Facebook nem Instagram para podermos demonstrar a nossa estima por alguém. Não dava para fazer likes e comentários em todas as publicações. Apenas dava para rir desalmadamente das piadas parvas que ninguém achava graça. Ou morrer de vergonha se eles nos apanhavam a olhar para eles. 

E quando queríamos saber onde eles andavam, não havia cá fotografias da vista da esplanada com um pin do local. Ou o destino tratava do assunto, ou podias ficar semanas sem o ver. (Nas férias então era uma tortura!)

Nós tínhamos a sorte de ter o mesmo grupo de amigos! E de sermos assíduos em casa um do outro. 

E num belo fim-de-semana de fim de férias de Verão... Eu devo ter bebido a poção do Astérix e enchi-me de coragem. Ainda me lembro de estar sentada em cima da cama a olhar para o telefone enquanto ganhava coragem! (A colcha amarela com flores cor de rosa e posters do David Charvet e do Kelly Slater na parede!) Até que ganhei! A mãe dele atendeu o telefone. Pois... Porque na altura nunca sabíamos quem ia atender... Aqueles momentos em que ela o foi chamar foram uma tortura! Ela já sabia quem era... Já não dava para voltar atrás! 

- Olá! Vais ficar em casa? 
- Vou! 
- Boa! Vou passar aí!
- Está bem! Até já! 

Ohhhhhhhh Nãooooooo!!!!!! Desliguei o telefone e comecei a bater em mim mesma!!! Estúpida! Estúpida! E agora? Tinha mesmo de ir! Ele já estava à espera. Não podia fazer figura de tonta e ficar com a minha reputação arruinada... Se bem que o resultado deste ímpeto de coragem, também podia ser catastrófico!!! Já não havia nada a fazer. 

Respirei fundo e saí de casa, fui a pé até à estação e apanhei o comboio até São João do Estoril para seguir a pé para casa dele. Estava um calor de morte. Eu ia sozinha! De passo acelerado. Sem saber se me orgulhava da minha coragem ou se me atirava para o meio da estrada e esperava que um camião passasse. Ensaiei a conversa milhões de vezes na minha cabeça! Passar por isto aos 15 anos e sozinha foi talvez o meu maior acto de coragem!!! 

Quando lá cheguei foi a mãe dele que me abriu a porta! 

- Entre querida! Suba! O D está lá em cima!!! 

Porra! Mais uma subida... Lá estava ele lá em cima! Não me lembro de absolutamente nada da conversa. O caminho até lá foi o que mais me marcou! Mas a conversa deve ter corrido bem!!! À noite estávamos aos melos na varanda enquanto os nossos amigos, histéricos com o que se estava a passar, tentavam encontrar o melhor ângulo para nos tirarem fotografias às escondidas. Sim, daquelas com rolo de 24 e correndo o risco de ficarem péssimas!!! 

Não me lembro quanto tempo andámos. Mas acho que foi ridículo! 2 meses? 3 meses? Tenho ideia de termos namorado duas vezes. Mas já nem sei... 

Hoje em dia temos zero a ver com o outro!!! Mas se há uma coisa que lhe posso agradecer foi a nossa conversa daquele 28 de Setembro ter corrido bem!  E de me ter mostrado que vale a pena ter as bolas no sítio e correr atrás das coisas. Tenho a certeza que foi muito graças a este episódio, que na altura podia parecer tão insignificante, que aprendi a ter segurança, a arriscar, a não medir riscos quando quero uma coisa e a saber que, às vezes, as coisas até correm bem!!!! 

Hoje estou super feliz por ele!!! Não podia ter melhor pessoa a seu lado. E agora vou só ali tratar do cabelo que mais logo quero fazer um brinde aos dois!!! E desejar-lhes as maiores felicidades do Mundo!!!


21/07/2017

Há dilemas na vida que eram perfeitamente dispensáveis!

Chegar a casa a uma 6ª feira ao fim do dia... Depois de uma semana longa... E ficar 20 minutos feita múmia a olhar para o vazio a medir os prós e os contras de... 

- Tratar das lides domésticas já, absolutamente de rastos mas deixar a coisa despachada e aproveitar a manhã para dormir. 

- Ou mergulhar no sofá a tentar sentir o corpo e deixar as limpezas para amanhã de manhã. 


17/07/2017

É sempre uma boa ideia trocar o médico pelo Guguél!

Quando sentes uma coisa estranha que não sabes muito bem decifrar, o melhor que podes fazer é uma breve pesquisa na internet!!! Porque o Guguél é muito mais sábio e preciso do que os senhores que andaram anos a queimar pestanas na faculdade e depois te aguardam num gabinete vestidos com uma bata branca. 

Normalmente descobres sempre cancros em fase terminal, ao mesmo tempo que tens uma doença altamente contagiosa e fulminante, não sem antes descobrires que estás grávida de um extra-terrestre e que, com sorte, não te vai nascer um olho na testa!!! 

E eu sou óptima para estas coisas e não aprendo. Porque depois chego àquela parte de "outros sintomas associados", decoro tudo bem decoradinho e eles aparecem de forma altamente espontânea. 

Por isso, gostaria apenas de informar que, se eu não voltar aqui nos próximos tempos, é porque provavelmente me nasceu um corno de unicórnio em cada joelho, fiquei com a pele subitamente em modo queimadura de terceiro grau, me caíram os pezinhos e me cresce um rinoceronte bebé dentro do útero!! 

Obrigada e até sempre! 

12/07/2017

Existe um quê de Serial Killer e de Atleta Olímpico nas Operadoras de Caixa!

Olá! O meu nome é Kiki e sofro de POC no que toca a arrumar compras do supermercado dentro dos sacos! [E em outras situações também mas não são agora chamadas à conversa!]

Ponho tudo criteriosamente arrumado no tapete da caixa para que possa estar tudo criteriosamente por ordem de entrada quando tiver de arrumar as compras dentro dos sacos.

Frescos, secos, mercearia, drogaria, higiene!

Arrumar o fiambre com o shampoo ou uma manteiga no saco das bolachas é para mim como arrumar a escova de dentes no frigorífico e o amaciador da roupa na gaveta das cuecas!

Por norma as operadoras de caixa são amigas! Vão passando as coisas suavemente pelo leitor de código de barras e eu vou enfiando suavemente as compras no saco certo.

Só que agora há cadeias de lojas estrangeiras que resolveram que facturam mais se os clientes da caixa se despacharem! E como se não bastasse atirarem as compras como se de petardos se tratassem, ainda existem tapetes de tubos rolantes que são para os artigos adquiridos como uma espécie de nitrometano com metanol para os motores de carros.

E é então que começa a guerra!!! Eu coloco congelados seguidos dos iogurtes, queijo, manteiga, etc em primeiro plano para que se possam refrigerar uns aos outros a caminho de casa, mas quando dou por ela, tenho um molho de coentros e um pacote de massa no meio dos frios e congelados.

Minha amiga! Provocações a esta hora não!!!

E enquanto eu tento afastar os ditos artigos fora do baralho para o lado porque só entrarão nos sacos seguintes, eis que a menina me fita pelo canto do olho, atira para cima da fruta um pacote de mostarda e outro de guardanapos de papel, enquanto o nitro-metanol rolante me devolve com toda a força os coentros e o taggliatelle!!!!!

Isto em mim dá origem a uma espécie de convulsão! Começo a espumar da boca, a entortar o pescoço  e a deixar cair uns pingos de transpiração raivosa pelas têmporas abaixo!

Ainda solto um amistoso:

- Eláaaaaa! Que eu não tenho genica para acompanhar este ritmo!

Mas a menina não se compadece! Continua com os seu ar de atleta olímpica com uma ponta e mola em punho  e vai de misturar-me as cápsulas do café com as bananas e o pão com os sacos do lixo!!!

Está tudo doido!!! E o nitro continua a devolver-me furiosamente os coentros que atiro para o lado e que quase tenho vontade de os enfiar na carteira!!! É que toda a gente sabe que os coentros devem ir no topo do saco dos legumes para não ficarem esmagados!!!

Mas a Serial Killer Olímpica não entende. Nem respeita a minha dor!!!

10/07/2017

O flagelo do Matchi-matchi!

Não sei o que levou o algoritmo do Facebook a ligar os meus interesses a marcas que vendem cenas em matchi-matchi para toda a família. Esta merda deitou a minha auto-estima um bocado ao chão... 

Eu sei que eu não sou uma fashion blogger... Mas... Minhas amigas!!! Vou dar um fashion advise!!!! 

O matchi-matchi (só a expressão... Nossa Sinhora!) só é aceitável entre irmãos!!! Sim! Manos! O mano vestido igual à mana, a mana vestida igual ao mano! Quando são duas manas fica uma riqueza! MAS!!!! Porque tudo o que é bom na vida, tem um MAS! Não precisa ser todos os dias. Nem precisa ser matchi-matchi integral!!! Ok? 

Ah!!! E o matchi-matchi tem prazo de validade, sim? 
No nosso tempo é que se vestiam os irmãos de igual até aos 12 anos. (Mas nós, gajas, também usávamos golas redondas do tamanho de naperons e com maçãs bordadas até aos 12...) Isso é capaz de explicar muita coisa... 
Mas voltando à idade... Assim... Tipo... Até aos 6? Vá... Natal e casamentos são excepção! Mas... Foda-se! Acaba com essa merda aos 8!!! Ok???? As crianças não têm culpa!!! 

E os fatos-de-banho em matchi-matchi mas... Para toda a família!!!!!!!!!!!!! Não!! Não!!! Não!!!! Parecem uma equipa desportiva em digressão pela Costa da Caparica!!! Vocês por acaso têm noção que o vosso marido, quando veste o fato-de-banho a condizer com o vosso, e com o do Joãozinho e com o da Clarinha, passa o dia inteiro a tentar perceber como é que ele vai esconder-se dentro da geleira??? Ou ainda não perceberam que deixaram de ir à Praia com amigos desde que compraram esse mega kit que vos disseram que era super um máximo!! 

Ah.... Faltavam os matchi-matchi entre namorados! 
Livre-nos Deus Nosso Senhor dos nossos Inimigos!!! 
Amém 
Amém
Amém
Pobres coitados os que se sujeitam aos kits comprados pelas namoradas!!!! 
Foge Jorge Miguel!!!!!!!!!! Fogeeeeeeee!!!!!! Daqui a 5 anos estás na praia vestido igual a ela, ao Tiaguinho e à Biazinha!!!!!! Com vontade de entrar dentro da geleira e sem amigos na praia!!!! 

08/07/2017

A diferença não está na idade! Ou está?

Nem na experiência... Ou está?

Quando já não és uma miúda e já bateste o suficiente com a cabeça no chão, começas a perceber aquilo que queres e aquilo que não queres. Começas a perceber que não podes criar expectativas porque, para corresponder àquilo que queres-e-não-queres, provavelmente não vai aparecer ninguém que cumpra aquilo que esperas. 

Ao mesmo tempo pensas se não estarás a ser demasiado exigente. E colocas em causa os teus requisitos pensando que, provavelmente, não vai aparecer ninguém assim. 

Só que depois aparece alguém na tua vida que excede aquilo que esperavas. 

Por momentos, enquanto esfregas os olhos e metes a mão no coração a tentar que ele bata a um ritmo normal, achas que aquilo tem a ver com a [matur]idade e com a experiência. Se calhar até tem... 

Depois, escrutinas mais um pouco e percebes que afinal não! Afinal só tem a ver com o facto de ser a pessoa certa! 

Percebes o bom que é! E o saudável! 

Porque quando é a pessoa certa, tudo é diferente. 

Já não tens aqueles ciúmes ridículos. Porque a pessoa certa dá-te a segurança suficiente para isso. 

Percebes que queres genuinamente que ele se divirta quando está sem ti, porque a coisa mais importante para ti é que ele esteja feliz. 

Percebes que afinal o amor é genuinamente altruísta. Que queres genuinamente que ele se sinta bem, que ele esteja feliz. E isso não implica anulares-te. E isso não implica anulares-te! [Sim! Repeti de propósito...]

Percebes que guardaste a melhor parte do bolo para ele, porque a generosidade faz parte disso. 

Percebes que as coisas são muito mais fluidas. Não há esquemas. Não há jogos. Dizes o que queres sem medo de parecer piroso ou desadequado. Ou de ofenderes a outra parte. 

E isso ajuda até nas discussões. Porque as torna saudáveis. Cada um dá a sua opinião, diverge-se sem faltar ao respeito e respeita-se a vontade do outro. E de forma recíproca. 

Percebes que estiveste a vida toda à espera disto! De ser simplesmente feliz! Sem fernicoques! Sem manobras. Sem esquemas. Percebes que ambos não são melhores por causa do outro porque só precisam de ser aquilo que são.

Não sei se isto tem a ver com a idade. Mas parece-me que tem tudo a ver com a pessoa certa. 


São da era das restauranterias!

- Onde vamos mãe?
- Vamos comprar um frango para o almoço. 
- Ah!... Vamos à frangaria? 

04/07/2017

A mãe devia mudar o nome do blog, sabia?

- A mãe devia mudar o nome do blog, sabia? 
- Então porquê? 
- Porque a nossa família agora está maior! Já não somos 3, somos 4! E o 1/2 que é o Mr Darcy, claro! 


E eu olho para ela e só me apetece abraçá-la! 

E também fico a pensar naquelas pessoas que vivem infelizes porque acham que os casamentos se devem manter apenas pelos filhos. 
Esta é a prova de que os filhos não precisam dos pais juntos. Os filhos não precisam de brinquedos. Os filhos não precisam de ser compensados pelos nossos erros. Os filhos apenas precisam de ser felizes. E a felicidade deles está directamente ligada à nossa. 

Os filhos são mais felizes com os pais felizes. Se tiverem a sorte de ter os pais felizes debaixo do mesmo tecto, melhor ainda. Se tiverem os pais felizes em casas separadas com outras pessoas ao seu lado que os fazem felizes também, óptimo na mesma. Que bom!

A tranquilidade, a paz, a segurança que pais felizes passam aos filhos, não está dependente do casamento. Está dependente do nosso estado de espírito. E esse sim, depende daquilo que sentimos. Se for com um divórcio pelo meio e com namorados dos pais à mistura, que seja. 

E não, querida, o nome do blog não vai mudar. Mas a mãe fica feliz por achares que devia! 

29/06/2017

Quando queres ser uma óptima namorada!

E resolves ir comprar picante para ter em casa. Só porque o homem adora! 

Só que detestas picante e há anos que não tens homem em casa a querer picante! (Isto podia dar para vários sentidos! E batia certo na mesma!) 

Por isso encontras-te no corredor dos molhos e condimentos meia perdida. 

Apercebes-te como o mercado do picante evoluiu e existem agora vários tipos de picante. A última vez que compraste era o Tabasco e pronto! 

Agora não! Há picante com azeite, picante sem azeite, com alho, com limão,  com folhinhas de louro colhidas em manhãs de primavera ou com travo a laranja lima e couli de framboesas. 

Há picantes boho-chic, picantes hippy-chic e picantes hipster-chic. 

Ainda não se lembraram de abrir uma picanteria onde serviam todos estes sabores em bolo do caco! Com lascas de batata doce e beterraba obviamente e um dip com gengibre. [Que a maionese de alho é para campónios.]

De forma que andei ali perdida entre mil sabores de picante sem saber muito bem o que trazer. 

Mais perecia o corredor dos preservativos! Que é algo que também evoluiu bastante nos últimos anos e que, também era algo que já não me assistia no conhecimento. 

Uma pessoa não pode parar para nada nesta vida! Tudo evolui a uma velocidade estonteante. Vai-se a ver e já se vendem preservativos com gengibre caramelizado e picante sensations ultra fino de prazer intense plus. 

26/06/2017

A mãe mentiu-me!!!

Depois de lhe por a sopa à frente...

- Não acredito! A mãe mentiu-me!!! 
- Eu??? Porquê??? 
- A mãe disse que o jantar era línguas de perguntador com cabeças de doutor! 

Aula de anatomia

Não sei como nunca me ocorreu... 



- Mãe, um amigo meu disse-me que o pipi é tipo um rabo! Mas com as bochechas mais pequenas! 

Carta aos meus alunos!

Meu Amor,
Antes de mais, Parabéns! Conseguiste! Conseguimos!
Quero que saibas que tenho imenso orgulho em ti. Quero que saibas que foi um privilégio partilhar os últimos 3 anos contigo. Quero que saibas que foi delicioso ver-te crescer e que foi uma grande aventura boa poder assistir a tudo na 1ª fila.
Quero também que saibas (tu sabes!) que te adoro! Que espero ter estado sempre à altura, que espero ter estado sempre contigo quando precisaste. Quero que saibas que me ensinaste muito mais do que aprendeste. E, muito importante, que mesmo quando estávamos mais cansados, mesmo quando precisei de ralhar contigo, nunca deixei de te adorar, de acreditar em ti e de ter imenso orgulho em ti! Que os abraços e beijinhos que demos permaneçam no tempo e nas nossas memórias. Que as gargalhadas e as brincadeiras tenham sido fonte de felicidade e de aprendizagens.
Espero que esta nova aventura te encha de alegrias, que cresças forte, resiliente, lutador e feliz! Que nunca te esqueças que a Família e os Amigos são a coisa mais importante que temos na vida. Que pedir desculpa é tão importante quanto perdoar. Que devemos sempre parar para ouvir os outros e sempre respeitar todas as pessoas. Que nem sempre conseguimos o que queremos à primeira, mas que o importante é não desistir! Nunca! Até conseguirmos. E que Jesus vai estar sempre a olhar por ti! (Não te esqueças de rezar!)
E quero também que nunca te esqueças que o meu coração vai ter sempre um lugar especial para ti e que vai estar daquele tamanho que tu sabes (cheio de arco-íris!) sempre que te vir!

Adoro-te até ao infinito!
Para sempre!

Voa e sê feliz!

21/06/2017

1, 2, 3... Alerta mães de crianças activas! (Como as minhas!)

Mães de crianças como as minhas que não param quietas! E também para os desportistas.



 

A La Roche-Posay acabou de lançar o novo protector Anthelios!

Perfeito para quem faz desportos aquáticos ou para as nossas crianças super activas que estão sempre num rodopio e que não saem um segundo da água. O novo Anthelios Wet Skin é em gel e pode ser aplicado na pele molhada ou transpirada. Funciona como um super fato especial que adere à pele de forma instantânea e ao mesmo tempo que protege, funciona como uma capa que repele a água. (Até soa um bocado a Super-herói! Aproveitamos e fazemos uma capa com a toalha de praia!)



 

Já não há desculpas para não proteger a pele logo depois de sair da água ou quando a pele está transpirada!

20/06/2017

Às vezes é preciso parar!!!

A vida à nossa volta parece uma montanha russa! 

Todos os dias há notícias terríveis. Incêndios... Ataques terroristas... Pessoas amigas com cancro... Pessoas que morrem sem saber como e que, de um momento para o outro deixam de cá estar. 
Eu tenho estado fechada nesta bolha de felicidade extrema! Com tudo e mais alguma coisa para agradecer a Deus! Volta e meia olho para o lado e penso na fragilidade das coisas. Egoístamente volto para dentro da minha bolha! Para o conforto, para a paz e para a satisfação que sinto dentro dela. 
Tenho a perfeita noção que a vida não é só isto. Talvez por isso me ande a refugiar e a beber cada segundo do que está a acontecer. Mas os pensamentos são inúmeras vezes interrompidos pelas notícias. 
É preciso parar! É preciso deixar de ter pressa. Deixar de ter pressa para fazer as coisas que não são importantes. E apressar as coisas que precisamos por em prioridade máxima. Temos de arranjar pressa para ver os amigos, para dizer às pessoas o quanto gostamos delas, para abraçar quem nos aquece o coração. Temos de ter pressa para fazer aqueles telefonemas que andamos a adiar pela pressa das coisas inúteis da vida. 

Agradecer a nossa saúde, agradecer os nossos filhos, a família, os amigos. Agradecer o facto de respirarmos e de sentirmos. O facto de cá estarmos e de termos os nossos ao nosso lado. Agradecer o amor! Mas não é só agradecer para dentro. Nem apenas agradecer em oração. Porque Deus sabe quando Lhe estamos gratos. É agradecer olhos nos olhos àqueles que nos fazem felizes. Não só por existirem nas nossas vidas mas pela simplicidade de nos proporcionarem momentos felizes. 

É preciso parar!
Parar para apressar! 

19/06/2017

O ano em que tudo mudou!

Eu sabia que este dia ia chegar... Só não pensei que fosse tão cedo.




Os protectores solares. Lembram-se quando os fatos-de-banho só duravam uma estação porque ficavam amarelos e cheios de manchas? Graças à NIVEA isso acabou. Isso! A NIVEA Sun lançou este ano uma nova gama de protectores solares, uma verdadeira inovação. E por isso, com os NIVEA Sun Protect & Moisture com protecção da roupa, a proteção contra os raios UV é a mesma de sempre (porque há coisas que não mudam!), mas as manchas na roupa é que já não ficam para sempre. 



(Adoro a nova versão em roll-on!!!)

E adoro que os fatos-de-banho possam durar mais que os 3 meses de praia. 





Mas houve mais coisas que mudaram...



Tenho oficialmente uma pré-adolescente em casa. E os baldes e forminhas já não nos acompanham dentro do saco da praia. 

Por arrasto vai o irmão (ainda vou tentar detê-lo!) que é uma sombra dela e que quer sempre fazer tudo igual à irmã. 

Fui então em busca de jogos e de alternativas para se entreterem na praia. Se calhar até foi bom... Confesso que não tenho muita paciência para fazer castelinhos na areia... Mas um bom jogo, não é nada má ideia! Por isso ganhamos todos!!! 

Cartas! Jogos de cartas são uma óptima alternativa porque além de entreterem, são didáticos. Tanto as cartas normais, como as cartas de jogos de famílias. Há imensas no mercado! E até nós ficamos com vontade de jogar. 

Jogos de encaixe. Há mil opções. Peças coloridas para encaixar, fazer enfiamentos, missangas para fazer colares giros para a praia... São horas disto!! 

E depois fez-se uma luz! O que é que eu adorava fazer com a idade dela? (E aposto que vocês também!) O jogo da forca e o Stop! Exactamente!!! Lembram-se daquele friozinho na barriga de quem quer ter aquela palavra que ninguém pensou e assim ficar com a pontuação máxima? Pois... Parece que, mesmo a jogar com os filhos (e tendo um pouco mais de maturidade que eles), isso não passa. Por isso, levamos blocos e canetas para a praia. E a parte espectacular disto, é que treinamos o Português, a geografia, a cultura geral, tudo num só jogo!!! Ainda se lembram? Nomes, cidades, países, cores, frutas, objectos...


Agora só falta mesmo ir à praia! Aproveitar o melhor do Verão, o melhor da Família e o melhor da NIVEA Sun! Porque há coisas que não mudam. Mas há coisas que, quando mudam, ficam ainda melhor.


15/06/2017

O início de relação!

Fala-se de TUDO! Muitas vezes de nada! (Não há pachorra!)

A partilha de informação vai desde o básico... Nome do cão, dos avós e do sítio onde se passou férias em pequenos, comidas preferidas, comidas odiadas e tamanho do sapato! 

Até às profundezas da mente. Relações, sentimentos, expectativas, sonhos, traumas, alegrias... 

constantemente a tomar apontamentos mentais para não te esqueceres de nada!

Isto é tudo extremamente cansativo! Porque uma pessoa tem tanto para falar e tanto para ouvir, que, de repente, os dias passam a ter 20 minutos úteis!! Os quais aproveitas, para trabalhar, dormir, fazer a lida da casa, comer e respirar!!! E isso podia ser fácil se fosse só uma noite... Mas não! As semanas passam e o assunto não acaba! Por isso vais acumulando noites após noites de 20 minutos de sono e quando dás por ti... É espectacular! Porque a adrenalina e as endorfinas tratam de manter o teu corpo em pé, com uma energia louca e um sorriso (mesmo parvo) na cara! 

Depois são os milhões de almoços, lanches, jantares e ceias que se sucedem para poderes contagiar os amigos com a tua energia boa e apresentares o mais-que-tudo (tudíssimo!) ao mundo que te rodeia!!! Uma estafadeira. 

Esta fase é mesmo péssima porque passas metade do dia a rir e metade do dia às gargalhadas! E isso cansa ao nível do abdominal e dos músculos faciais. 

Fora o resto! Que também cansa ao nível do abdominal e dos músculos faciais... 

Depois dás por ti a pensar de forma altamente patética a achar que isto tem tudo para dar certo só porque ATÉ as escovas de dentes são iguaizinhas! 

De resto, de resto é aproveitar! Que às tantas daqui a um ano já estamos à trolha com os sapatos que ficaram no meio da sala. Mas o que eu gostava mesmo era de andar à trolha com uns beijinhos pelo meio para nunca mais me esquecer da fase em que só sobravam 20 minutos por dia para comer, dormir e respirar!!!








12/06/2017

A questão da idade!

Há anúncios de emprego que pedem pessoas com limite de idade. 
Sim! Na era da luta contra a discriminação e pelos direitos do Homem e da Mulher. 
Eu até percebo que se peça um homem até aos 40 para carregar com sacas de cimento. Convém que a pessoa tenha força e vitalidade para acartar com aquilo o dia todo! 
Também percebo que ninguém queira contratar a D. Lurdes para Playmate. Mas acho que há limites!!! 
Colocar num anúncio para uma Secretária, um limite de idade até aos 30 anos acho absolutamente insultuoso!!! Aos 32 já não se é capaz de atender telefones? Aos 39 já não se é capaz de abrir correio? E aos 43 já não se é capaz de gerir a agenda do Sr Administrador? 
Ou então o senhor é um velho babão e só quer ver rabinhos enxutos a fazer-lhe fotocópias!!!
Olhe Sr Administrador, há muito rabicho de 40 anos que mete rabinhos de 20 a um canto! E se calhar também há muito mais competência e maturidade aos 45 para conseguir gerir o facto de o senhor ter escrito "Amo-te Josilene" no cartão das flores da sua mulher. 
Não sei... Se calhar sou eu que já estou pará lá dos 30 e fiquei ofendida... Mas se o senhor quer uma adolescente ao seu lado, mais valia contratar uma Secretária e gastar o dinheiro da rapariguinha enxuta nas casas para o efeito que existem pela cidade.

11/06/2017

Aperfeitas-me!

Aperfeitas-me a mim e aperfeitas a minha vida. 
Nem sei se estas palavras existem. Mas para te descrever todas as palavras passam a existir e a fazer sentido. Tal como tu fizeste-me a mim fazer sentido. 

Sempre fui feliz! E a verdade é que não estava à procura de nada. Porque não sabia sequer que isto existia. Senão, estaria à tua procura desde sempre. 

Conseguiste a proeza de me fazer ainda mais feliz! E eu gosto que tenha sido só agora. Porque aquilo que somos hoje é o conjunto das experiências que tivemos para trás. E foi esse conjunto de experiências que vivemos que nos levou a isto. À altura perfeita para aperfeitarmo-nos um ao outro! 

É dura a sensação de que não nos falta mais nada! Pelo medo que causa... Mas é tão boa! 


06/06/2017

A vida às vezes prega-nos partidas!

E não têm de ser necessariamente más. Às vezes prega das boas. Daquelas que não sabíamos que podiam acontecer na vida real. Porque nos filmes de Hollywood estas partidas acontecem constantemente. 
Às vezes a vida surpreende-nos da forma mais positiva. E quando achavas que estavas esquecida na enorme lista de pessoas que agarram a estrela certa, vês que afinal a tua vez estava à tua espera. E a tua estrela aparece-te à frente do nariz para a agarrares com força. E de um dia para o outro tudo muda! De um dia para o outro tudo parece que faz aquele sentido que nunca deveria não ter existido. De um dia para o outro ganhas o teu Euromilhões! Não aquele que te vai comprar a casa e os carros novos, mas aquele que te vai fazer adormecer de sorriso na cara e flutuar pelos passeios enquanto caminhas. 

De um dia para o outro, aquela melhor partida que sempre esperaste acontece. 


04/06/2017

Há momentos na vida...

Em que dás por ti a fechar os olhos. Com força! Para ter a certeza que é verdade e que não vai acabar. 


01/06/2017

Ahhhhh As Vaginas querem-se felizes!

Vamos falar de literatura? 
Calma!!! Não fechem já o post. Não vamos falar de literatura enfadonha. Não vos traria para aqui Fernando Pessoa, nem Eça de Queiroz, muito menos Sophia de Mello Breyner. Vamos falar de literatura moderna. Contemporânea! Moderninha, vá! 

Encontrei esta revista da bomba de gasolina. A capa chamou-me a atenção e não resisti em trazê-la comigo. Ainda não li o artigo, mas borbulharam-me logo  mil ideias na cabeça. 



Não deve ser difícil fazer uma Vagina (sim! Com letra maiúscula!) feliz. Se as Vaginas moram no corpo das mulheres, basta pensar naquilo que faz uma mulher feliz. Muito provavelmente, a Vagina terá o mesmo gosto que nós. 

Então pensemos juntos! 

As mulheres gostam de roupa! Ahhh aquela sensação boa de estrear um trapinho novo. Então ofereçamos roupa à nossa Vagina! 
Encontrei esta coleção Unicórnio Feliz que tenho a certeza que irá fazer feliz muito Vaginame deste Mundo!!! 



As Mulheres gostam de beber um copo, sentadas em frente ao mar, num fim de tarde radioso. Ia sugerir uma caipirinha ou um Gin. Mas as bebidas brancas são muito fortes e devem fazer arder os nossos estimados pipis! Não queremos ver pipis a arder!!! Por isso, sugiro um branco a estalar!!! Até me veio poesia à cabeça... 

Vinhaça branca a estalar
Para por a Xaninha a festejar!!! 



Que mais nos deixa felizes? Sair do cabeleireiro com um novo penteado. 

Encontrei os melhores utensílios para porem a vossa Vagina com nova carinha. 

Versão mecânica...



E versão manual... 



E para finalizar...

As mulheres também adoram jóias! Pois está claro. Não encontrei nenhuma Cartier que encaixasse [não sei se encaixar será o vocábulo mais apropriado!] nas nossas queridas pombinhas... Mas achei este colar de pérolas um must!!! 



Será que estamos na presença da expressão "Dar pérolas a porcas?"

E agora? Agora é fazê-las felizes!!! Às nossas Vagininhas queridas de nossos córações!!! 


31/05/2017

Ser mãe perfeita sucks!!!!!

Estão a ver aquelas mães que têm sempre pão fresco? Comida deliciosa e suculentamente caseira pronta às 20:00?
A roupinha sempre engomada nos armários? Toneladas de paciência para ajudar nos trabalhos de casa? 

Fod@-se essas gajas!!! 

Tirei os meus filhos do estudo! Tenho um horário bom e eles precisavam de acompanhamento mais próximo nos trabalhos de casa. 

A verdade é que, mesmo com horário até às 17:00, NUNCA saio da escola às 17:00. O que significa que eles nunca chegam a casa antes das 18:00/18:30. 

Acompanhar filhos em trabalhos de casa, principalmente os do 1º ano, porque ela já faz quase tudo sozinha, é uma prova de resistência. 

Quando estás de rastos e queres ser a Mãe do Ruca na hora dos trabalhos de casa, implica um esforço físico e psicológico que te dá treino de resistência suficiente para uma missão no Afeganistão. 

Depois é suposto teres o jantar pronto a horas decentes de enfiar os miúdos na cama. Portanto tens de optar... 

Ou fazes trabalhos de casa com trilhões de paciência mas serves ovos mexidos. 

Ou dás duas chapadas na cara do miúdo, ele que engula as lágrimas e faça a merda dos deveres e tu consegues servir um belíssimo frango assado temperado com alho raivoso e limão do inferno. 

Hoje resolvi levá-los a uma esplanada para fazerem os trabalhos de casa. Achei que os ia motivar. Comemos um gelado com calma, pusemos a conversa em dia, relaxámos e depois tratámos das fichas. Eram quase 20:00 quando nos levantámos. 
Contas à vida feitas... Temos duas crianças felizes e 16€ gastos em gelados e frango assado da rua para compensar o tempo que estivemos fora de casa. 

Não tenho vida (nem dinheiro) para isto! Ou faço crianças felizes, ou trato da casa e do jantar. 




30/05/2017

Diz que amanhã é dia dos irmãos!



E eu... Só para ser do contra, falo dos meus hoje! 
Um irmão é o melhor presente que um pai e uma mãe podem dar a um filho. E eu tive sorte porque os meus pais me deram dois. 
O primeiro é tão próximo de mim que não me lembro sequer da minha existência sem ele! Durante 11 anos éramos só nós os dois. Fazíamos tudo juntos! Até determinada altura até tomávamos banho juntos e dormíamos no mesmo quarto. As nossas brincadeiras eram sempre juntos e os disparates também. Quando brincávamos com as minhas barbies, eu deixava-o ser sempre o cavalo ou o carro. E ele era tão bonzinho que nem se importava. Andávamos constantemente à batatada mas não vivíamos um sem o outro. Ainda somos do tempo em que íamos a correr até ao carro para ver quem ficava com o lugar do meio e arrancávamos olhos e cabelos ao primeiro que lá chegasse. Naquela altura não se falava de cintos de segurança e muito menos de cadeiras elevatórias. Até ele começar a ser maior do que eu e eu desistir de o espancar. A última vez que nos embrulhámos no chão à pêra, eu tinha 13 ou 14 anos. O cabrão roubou-me o comando da televisão enquanto fui à cozinha e mudou de canal. Nesse dia, ele mostrou-me que ser o mais novo já não significava ser o mais fraco. Desisti! A partir daí continuámos inseparáveis mas já não andávamos à batatada. 
Fui eu quem se deitou em cima dele quando ele apanhou uma bebedeira doida e ficou com um ataque de hipotermia. E fiquei ali deitada a tentar aquecê-lo até ser dia e ele estar em condições de podermos voltar para casa sem os meus pais descobrirem. 
Mas também foi ele que me fechou na varanda com as persianas para baixo para os meus pais não me ouvirem a pedir socorro! E também foi ele que, no dia em que me separei, me apareceu em casa com um mojito na mão e um maço de cigarros e ficou comigo na varanda até às 2h da manhã. 
Sacaninha... Agora é feliz lá no outro lado do Mundo! E eu estou muito feliz por ele!!! Mas que me faz muita falta, ahhhh se faz!!! Contento-me com o WhatsApp, o FaceTime e as férias de emigrante uma ou duas vezes por ano. 

Depois veio o mais novo. Nem imagina o quanto esperei pelo dia em que nasceu!!!
Foi com ele que aprendi a ser mãe. Que aprendi a mudar fraldas, a cuidar de um bebé e a gostar incondicionalmente de  alguém. Não que não gostasse incondicionalmente do do meio, mas este ensinou-me a gostar de alguém como quem gosta de um filho. 
Até a reuniões de pais e a consultas no pediatra eu o levei quando os meus pais não estavam. Esse também se fez homem! E hoje em dia é ele que anda comigo ao colo. 

Tenho pena de não ter tido uma irmã. Mas não trocava nenhum deles por irmã nenhuma. 

São os dois padrinhos dos meus filhos e tenho a certeza que não podia ter escolhido melhor!!! 

Tenho uma sorte tremenda com os irmãos que me calharam. 

29/05/2017

O fenómeno sapataria dos grupos do Facebook!

O Fenómeno Sapataria é aquele fenómeno que se dá quando pedimos algo específico e nos oferecem algo que não tem nada a ver! Vejamos... 

- Boa tarde! Eu queria aqueles mocassins azul petróleo em 37. 
- Boa tarde! Azul petróleo 37 não tenho! Mas tenho azul petróleo em 35 ou Amarelo Canário em 37! Em azul petróleo tenho umas sabrinas tamanho 37! 

Ora bem... O cliente pede algo específico... 
Mocassins! 
Azul Petróleo! 
Tamanho 37! 

E o que oferece o empregado? 
3 porras nada a ver!!!! Quando bastaria ter dito: O que me está a pedir não tenho! 

Nos grupos de Facebook é igual!!!!

Alguém me aconselha uma pizzaria em Cascais? 
Aparecem hamburguerias em Cascais, Marisqueiras em Cascais, casas de alterne em Cascais e ali no meio até aparece uma pizzaria! Mas em Trajouce! Só que é muito boa... (normalmente é de um primo) 

Alguém sabe onde arranjar camisas brancas baratas? 
Aparece imensa gente que acabou de comprar uma camisa azul e até era barata. Mas branca não sabe... Não valia mais estar caladinho??? 
Ah eu comprei uma camisa branca na semana passada por 140€! Toda a gente sabe que a definição de barato não é igual para todos. Mas também toda a gente sabe que 140€ por uma camisa branca não é barato. Mas vamos só mostrar que PARA NÓS, pagar 140€ por uma camisa branca é baratíssimo. 

E o fenómeno sapataria continua em qualquer assunto!!! 

Alguém sugere sítios calmos com praia para fazer férias com crianças? 

Mandam-nos para Berlim! Bruxelas! Nova Iorque. Ou Albufeira! Embora quisesses praia! E calmo! 

É isto! 30% das respostas são assertivas. Vão directamente ao que precisavas. As outras 70% são de pessoas que não sabem fazer interpretação de texto, que sabem mas não têm nenhuma resposta para dar mas querem participar, que aproveitam para faze publicidade à Tasca do primo ou que querem só exibir as últimas férias e/ou aquisições. 


28/05/2017

Estive drogada durante 2 dias!!!

Sexta-feira tive o passeio de fim de ano com os meus finalistas do coração. Cheguei a casa com um nível de cansaço extremo e com uma crise estratosférica de rinite alérgica. Tinha uns comprimidos novos para tomar. 
- Dão um pouco de sono! Tenha atenção quando os tomar. 

Boa! Com o cansaço com que estou (pensei eu), tomo isto agora e amanhã acordo fina! 

Só que o "amanhã" de sexta-feira foi hoje (Domingo) ao fim do dia. 

Basicamente estive 48h em coma. Aquela merda daquele remédio deixou-me estupefacientada (e estupidificada) durante 2 dias. Dormi ao todo, 32h este fim-de-semana. E a acompanhar, uma dor de cabeça brutal que, vim a descobrir, era um dos efeitos secundários do remédio. 

Tendo em conta que abri os olhos de forma consciente às 19:00 de Domingo e que ainda por cima chovia a potes, era só para saber se é possível repetir o fim-de-semana... 

Só para poder aproveitar melhor os meus filhos. Que só não ficaram em auto-gestão graças ao defunto e aos meus pais. 

26/05/2017

As Educadoras sofrem com os fins...

São 25 filhos que vejo partir. 
São 25 filhos de outras pessoas que fizeram parte dos meus dias nos últimos 3 anos. Passaram mais tempo comigo do que os meus próprios filhos. Passaram mais tempo comigo do que com os próprios pais. 



Aprendi tanto com eles como eles aprenderam comigo. Cresci enquanto pessoa a vê-los crescer. E enquanto educadora também. Tanto!!!

Conheço cada um individualmente pelo cheiro, pelo formato das mãos, pelo traço do desenho, pelo compasso da marcha. 

Juntos rimos, cantámos, chorámos, gritámos. Umas vezes de felicidade, outras vezes de fúria. Fizemos silêncios de amor, silêncios de cansaço, silêncios de fé, silêncios de birra, silêncios de cumplicidade. 

Vi-os largar as chupetas, largar as fraldas, largar os ó-ós e largar as inseguranças. 

Vi-os a superar os medos, as dificuldades e as conquistas. Uma por uma! Algumas fáceis, outras difíceis. Vi-lhes as gotas de sangue e de suor. Vi-lhes os sorrisos e ouvi-lhes as gargalhadas. Vi-os conquistar o Mundo deles. E muitas foram as vezes em que fechei os olhos para não ver.  Porque sabia que estavam a crescer, a aprender e que em algumas alturas tinham de o fazer sozinhos. 

Curei-lhes feridas físicas e feridas do coração. E eles, fizeram o mesmo comigo. Muitos abraços que lhes dei, eram abraços que roubava para mim. 

Está quase a acabar... Eu com eles... E eles estão quase a começar! São 25 filhos que vejo voar do meu ninho e que espero tanto quanto aos meus filhos que sejam felizes e que conquistem o Mundo! 

E que um dia, quando pensarem na Educadora deles, se lembrem de todas as vezes que lhes disse que os adorava e de todas as vezes que tentei fazê-los felizes. 

Adoro-vos!!!


25/05/2017

E eu só queria um fato-banho!

Não me apetece bikinis... Apetece-me zero mostrar a barriga... Tenho alguns fatos-de-banho do ano passado mas estão enormes... 
Fui em busca. Fui em busca de algo que pensei ser fácil. Um fato-de-banho. Liso ou não... Com alças ou não... talvez um folho ou dois... ou não! Eu achava que não estava a ser exigente. Mas na realidade uma Odisseia me aguardava. Uma Odisseia quase tão tortuosa quanto a de Ulisses... E o pior é que não vejo Ítaca ao fundo. 



Eu não sou gorda! Mas também não possuo o corpo da Sara Sampaio. 
Não sou nenhuma adolescente, mas também não estou a chegar ao fim do prazo de validade. 
Não sou extremamente conservadora, mas também não sou propriamente avant-garde. 

Vamos lá ver! 35 anos, mãe de família, moderninha QB, 36 de calças mas com alguma flacidez... Não me parece que o meu perfil seja assim tão raro... 

Ah..... Mas fatos-de-banho para ti... Não há!!! 

Eu só queria um fato-de-banho que não fizesse da área geográfica do meu pipi uma plantação de ananáses! 

Eu só queria um fato-de-banho que não me levasse metade do ordenado. 

Eu só queria um fato-de-banho que não fizesse de mim uma Área Protegida de Flamingos. 

Eu só queria um fato-de-banho cujas rachas das coxas não fossem abertas até às costelas. 

Eu só queria um fato-de-banho que não desprotegesse o mamaçal com decotes até Aveiras de Baixo. 

Mas também não queria com golinha até aos queixos porra! 

Eu só queria um fato-de-banho que não me transformasse num cenário de floresta tropical! 

Eu só queria um fato-de-banho que conjugasse menos de 3 padrões diferentes e que não envergasse folhos em cima, em baixo, na lateral e à rectaguarda!!! 

Ou vá... Um fato-de-banho cujo apoio traseiro apoiasse verdadeiramente o traseiro e não se escondesse dentro da trincheira. 

Não sei!.. Devo estar a ser demasiado exigente... Ou demasiado pobre... Ou demasiado chata!!! 

Era só assim uma cena que tapasse mamas, tapasse rabo e não envolvesse a Natureza em forma de fauna nem de flora. 




23/05/2017

Palavras que não me saem da cabeça!

Ontem foi dia de Karaté. Já lá estão há quase um mês. No fim da aula, mandei-os para os balneários para poder falar com o mestre.

- Então Mestre? O que acha?
- A sua filha... Como dizer? A forma como levanta a perna. Como se move. Se ela quiser e se empenhar, vai muito longe! Quando ela luta, parece uma dança!!!



Quando ela luta, parece uma dança!



Vim para casa a repetir estas palavras na minha cabeça. A explodir do orgulho!
E eu que imaginava uma filha bailarina... Tenho uma lutadora que luta a dançar!

Uma corrida contra o tempo chamada Maria Antónia

Eu e os animais... Os animais e eu... 

É mais forte que eu! 
Na 6ª feira passada apareceu-me um labrador preto ao pé do carro. Não tinha coleira... Não podia deixá-lo ali! Só pensava no meu! E em como queria que alguém o apanhasse e procurasse desesperadamente por mim. Além de que agora é obrigatório por lei socorrer os animais. 
Lá o enfiei no carro e fomos à Esquadra da PSP fazer a leitura do chip. Felizmente apareceu o dono do cão enquanto o Agente lia o chip de identificação. Foi o salvamento mais rápido de toda a história de cães perdidos. 

Hoje apareceu a Maria Antónia caída ao pé de um canteiro. Mal se mexia... Uma colega agarrou-a pensando que já não teria vida. Mas tinha! Os olhos ainda fechados. O cordão umbilical ainda agarrado. Miava de fome e de saudades da mãe. O que fazer? 

Voltámos a pô-la no canteiro à espera que a mãe a viesse buscar. Não veio. Um calor brutal! Não a podíamos deixar ali. 

Liguei para a Fundação São Francisco de Assis em Cascais a pedir ajuda! 

- Traga-a por favor! 

A sério? Que descanso!!! Já estava a ver a minha vida a andar para trás... Como é que eu ia alimentá-la??? E se morresse??? Eu não ia aguentar... Foi uma benção que me caiu do céu. 

Meti a Maria Antónia numa caixa e enfiei-a no carro. 



Parecia que ia numa corrida contra o tempo. Tão pequenina... Tão frágil! Um calor de morte... Não se respirava no meu carro. 

Enquanto guiava olhava constantemente para ela à procura de sinais de vida. 

- Não morras aqui! Por favor não morras aqui!!! 

Chegámos à Associação e já lá estava uma pessoa à espera da Maria Antónia. Levou-a para casa para poder alimenta-lá de 2h em 2h. 



Está bem entregue. E muito bem entregue. Agora é rezar para que tudo corra bem e para que a Maria Antónia cresça e encontre uma casa que cuide dela para sempre. 

16/05/2017

Que dia...

Acordar às 7:00 da manhã e começar logo com mensagens e telefonemas. Voar para a banheira e atirar um "Bom dia! Vamos começar a acordar!" para dentro do quarto deles. 
Sair de casa pouco depois das 8:00 depois de ter feito lancheiras, pequenos-almoços, passeado o cão e ter respondido a dois e-mails urgentes. 

Voar para a escola com mil coisas na cabeça. Tentar responder a dúvidas existenciais dos meus filhos, embora a vontade seja mandá-los calar! É demasiado cedo para suposições sobre a vida. 

Tomar o pequeno-almoço a correr no café. Enquanto tento fazer uma lista mental de tudo o que vai acontecer ao longo do dia. Revejo o dia anterior. Suspiro e acabo a meia-de-leite. 

Vou a voar para a escola. Sei bem o dia que vai ser. Ensaios e preparativos para um espectáculo. Mil problemas na cabeça e situações que têm de ser resolvidas rapidamente. 

A hora do almoço serve para fazer telefonemas, mandar e-mails e mensagens. Rascunhar um post. Ah! E comer. Um café a correr com um calor horroroso. Tenho a roupa colada ao corpo. 

Siga para a segunda parte do dia. De novo ensaios. Cortes, colagens e pinturas. Uns abraços pelo meio e uns ralhetes também. Que quando se trabalha com gente, às vezes é preciso parar e deixar a produtividade para segundo plano. As emoções estão à flor da pele. O cansaço começa a acusar. Uma colega vem agradecer-me um favor. Dá-me um abraço rápido e eu acabo por raptar o abraço dela. Agarro-me com força e pouso a cabeça no seu ombro. Ela achou que estava maluca. Mas estava mesmo a precisar daquilo. Às vezes faz falta um abraço de pessoas maiores que nós. 

A tarde passa a voar. Saio atrasada para os apanhar. 

Deixo-os no Karaté e olho para o relógio. Tenho dois telefonemas importantes para fazer, ir ao supermercado, passar em casa a deixar as compras e apanhar o cão. E-mails para acabar e informações para confirmar. Tenho uma hora! É melhor despachar-me. 

Consigo chegar ao Karaté a tempo de ver os últimos 5 minutos. Eles estão esfomeados e eu preciso parar 5 minutos. Sentamo-nos no passeio. 

Chegamos a casa, mando-os para o banho. Ponho o jantar a fazer e dou uma aspiradela na sala. 
Claro que no meio tenho de dar dois  berros. Seja para desligarem a água ou para pararem de implicar um com o outro. 

Se calhar ainda dá para fazer uma máquina de roupa. Vou a correr buscar a roupa e meto-a na máquina. 

Jantamos. Eles meio zombies... Eu, idem! 

Vou passear o cão e meter as crianças na cama. 

Volto para a cozinha. Arrumo a loiça, lavo o fogão. Percebo que a roupa está lavada. 

Ou estendo agora a roupa, ou só amanhã à noite!... Inspiro fundo e lá vou eu para a última ronda. Tem de ser!

São quase 23:00. Não sinto o corpo. A alma está dorida. Há dias em que é difícil fazer tudo sozinha. Atiro-me para o sofá e não sei bem o que me apetece. Faço uma revista ao meu dia. Acabo por fazer o mesmo à vida. 

De hoje, só guardo a falta de ar e a pressa com que andei o dia inteiro. 

Apetecia-me apanhar um avião para uma praia onde não houvesse telefone, nem barulho, nem pessoas. Só praia! Sol! Comida e silêncio. Mas já sei que amanhã me arrependia e ia querer voltar. 


Nem sempre é fácil, mas felizmente é só às vezes. 

Aquele momento épico!

Em que cruzas olhar com ela. 
Abres o teu sorriso. 
Soltas um "Olá!" 
E assim que ela te corresponde com um "Olá!" e um sorriso de volta... 

Tu pensas... "WTF! Quem és tu?" 

Então e desporto?

Os meus filhos andavam a pedir para fazerem um desporto. 

Acho importantíssimo! Não só pela parte física em si, mas também para poderem fazer amigos fora do colégio. Para terem outras figuras de autoridade que não sejam os pais ou os professores. 

O desporto é importante para estabelecer regras, rotinas, para espairecerem a cabeça de forma saudável. Para aprenderem mais sobre eles próprios e sobre as suas capacidades. Para trabalharem a resiliência e estimularem a capacidade de superação. 

O médico sugeriu que o Vicente fizesse alguma arte marcial para trabalhar também a concentração e a auto-estima. 

Confesso que não percebo nada de artes marciais... Foram para o Karaté. Depois de uma aula de experiência que adoraram. 



E como não vivem um sem o outro (apesar das implocâncias normais de irmãos), quiseram mais uma vez ir juntos para a mesma aula. 



Pareço um burro a olhar para um palácio a ve-los na aula! O Mestre impõe respeito! Ao mesmo tempo dá-lhes mimo. E isso descansa-me! Porque os vejo empenhados, a quererem aprender, a reproduzirem aqueles termos japoneses (que não sei como conseguem decorar), a porem as mãos e os braços na posição certa. 

Sobretudo a divertirem-se! 

No fim da aula, cheios de fome, felizes, e cansados, cansadamente felizes, sentamo-nos no jardim a conversar sobre o que aprenderam e a comerem um lanche saudável para reporem energias. 



E mais uma vez, os Palitos de Queijo d'A Vaca que ri, se juntam aos momentos da nossa Família.