25/09/2017

Ode às saudosas mamas!

Eram duas melancias
Bem roliças e viçosas 
Já tiveram melhores dias 
Estas mamas tão airosas

Vieram de lá os filhos 
Dar cabo do mamaçal
Vieram também os cadilhos 
Ai que isto ficou tão mal!

Sobram duas uvas parras
Tão vazias, descaídas 
Estão todas esmifradas
As maminhas tão queridas 

Isto assim só indo à faca
Para encher os balões 
Nem o wonderbra as safa 
Andam aqui aos pendurões

Que fatídico destino 
Foram as maminhas ter 
Para alimentar o menino
E a menina poder comer 

Que miséria é assim
A cena da maternidade 
Fica o rabo em pudim
E as mamas deixam saudade 

Diz que os filhos compensam 
Estas transformações 
Mas não há mamas que aguentem 
Que fonte de ralações 

Venha de lá o sorriso 
Dos filhinhos tão queridos
Porque o peitinho está liso
E morreu em tempos idos... 

24/09/2017

Faltam 10!

Faltam 10 dias para fazer 36 anos. 

Dizem que a vida começa aos 40! A minha recomeçou aos 35. 

Estou definitivamente a caminho dos 40... Lembro-me de ficar na fossa quando fiz 29! Só porque estava a chegar aos 30. Nunca mais me aconteceu! 

Confesso que estou expectante com isto dos 40. É ridículo! Porque na minha cabeça, é como se ainda não fosse sequer adulta. Ainda gosto de ter a aprovação dos meus pais. Ou receber mimos da minha avó. 

A única coisa que me distingue de uma criança, vá... Jovem! É o facto de viver sozinha e pagar contas! Ter uma filha com 9 anos e um filho com quase 7 se calhar também conta! E sair de casa todos os dias para trabalhar. Fora isso... Fora isso não sei como cheguei aqui! 

Vivi em 3 cidades diferentes. Uma delas fora de Portugal. Andei em três universidades. Namorados que me ensinaram tanta coisa. Tive várias profissões. Um blog que faz 9 anos e que nunca pensei que durasse tanto tempo. Duas gravidezes que me deram dois filhos perfeitos. Um casamento que não era para ter sido, mas que ainda bem que foi porque não teria hoje estes filhos queridos. Um amor que eu não pensei que pudesse existir e que me apanhou na curva no sítio certo à hora certa. Amigos maravilhosos! Outros que ficaram pelo caminho. Uma família que não podia ser outra. Ah! E um cão! Que também veio de forma inesperada mas que veio na hora certa. 

Estou a 10 dias de ficar definitivamente mais perto dos 40. E só me ocorre dar Graças! Pelas graças e desgraças que me guardaram e que sem todas, não tinha chegado até aqui. 

Venham de lá os 40! Quer dizer, os 36!!! 

20/09/2017

Aos 16 Anos!

Aos 16 anos tu achas que o Pedro é o homem da tua vida. Em Agosto! Porque na realidade, até Julho achavas que era o António! E ainda não sabes... Mas em Outubro ou Dezembro, vais perceber que, se calhar, o João é que sempre foi feito para ti! 

Aos 16 anos achas que Enfermagem é a tua profissão de sonho! Quando, até então, sempre achaste que querias seguir Direito. Mas aos 21 percebes que odeias agulhas e que ainda vais a tempo de entrar em Arquitectura. 

Aos 16 anos achas que os teus pais (de 45!) não percebem nada desta vida e que no tempo deles não era nada assim e eles não viveram nada e por isso não sabem nada! Quem não sabe és tu! Tu não sabes, mas aos 16 anos ocorre que os teus pais têm autoridade (porque até são eles que te pagam as contas e sustentam desde que nasceste) para te tirar a mesada e proibir-te de sair umas valentes noites só porque tu pensas que sabes tudo e és um malcriado!!! Quiçá um calduçozinho!

Aos 16 anos odeias cerveja! Mas bebes! Porque os teus amigos, que também não gostam, também bebem e acham que esta é uma forma de se afirmarem! De parecerem supé adultos! Tazaver? Não te preocupes! Os teus pais (de 45 que não sabem nada!) acharam exactamente o mesmo que tu! E fizeram o mesmo que tu. Olha para eles agora! Ninguém fica estúpido para sempre! 

Aos 16 anos achas que tudo se resume àquela noite! Àquelas calças! Àquela festa! Àquele namorado! Àquela amiga! Àquelas botas! Àquele suspiro! Respira! Faz parte do crescimento. 

Aos 16 anos achas que nunca vais mudar de amigos! E que os 479 amigos que tens (hoje em dia mede-se facilmente no facebook e são praí 3972) vão ser os teus melhores amigos para o resto da vida e podes sempre contar com eles! 

Aos 16 anos sabes que não é boa ideia irem para a praia tomar banho no mar às 4:00 da manhã com elevadas taxas de álcool no sangue. Mas... YOLO! [Estás a ver como os cotas sabem cenas?] Vai toda a gente!!!

Aos 16 anos achas que já sabes tudo da vida! Que tens as certezas absolutas! Que as decisões estão tomadas! Que nunca vais ser como os teus pais. Que vais salvar o Mundo! 
Lamento informar-te... [E também gostava de informar os trogloditas que estão sentados no nosso parlamento a sugerir leis absurdas, obsoletas e tão estúpidas que até as portas se riem] Tu estás apenas a colar os primeiros cromos na tua caderneta bebé! E mesmo que morras aos 99 anos, a tua caderneta nunca vai estar completa! 

19/09/2017

Aqueles dias em que achas que estás a fazer tudo errado!

Chegámos a casa tarde e a más horas! Esqueci-me de prever a situação. Não deixei nada pronto para o jantar. Muito menos preparado. 

Enquanto os mandei para o banho, olhei para os meus armários na tentativa de ter uma ideia luminosa que lhes tirasse a fome e não desse trabalho. Eu estava verdadeiramente cansada... 

Depois de avistar umas latas de atum no armário e a caixa dos ovos no frigorífico, resolvi fazer uma massa de crepes. 

Apresentei-lhes um crepe com atum atirado lá para dentro. Ketchup para disfarçar o facto de não ter cozinhado o atum e um ovo estrelado! 

Servi-lhes aquilo com um sentimento de culpa terrível! A pedir desculpa para dentro por lhes dar aquela refeição depois de um dia inteiro de escola. 

Ofereci-lhes 5 minutos de mim quando os fui deitar. Também a morrer de culpa por não ter quase olhado para a cara deles. Só uma mãe sabe o quanto isto revira as entranhas e consome o nosso coração com culpa!!!

Esta manhã o Vicente...

- Sabe mãe, estava a pensar no jantar de ontem! Bolas! A mãe cozinha mesmo bem!!! Devia pensar abrir um restaurante. Temos tanta sorte! Temos mesmo a melhor mãe do Mundo! 


E quando pensas que estás a fazer tudo errado, afinal estás a fazer tudo certo! 

17/09/2017

A verdade é que nunca estás preparada!

É cíclico! As datas estão marcadas. 

Mas a verdade é que tentas a todo o custo ignorar a realidade. E quando dás por ti... Já aconteceu! 

A manga comprida sai do armário para cobrir os teus braços com pele de galinha... Já apetece por uma meia... Mas recusas-te e por isso andas com os pés desconfortáveis. 

Ontem puxei a manta do sofá para me confortar as pernas. Amuada! Mas puxei!

Hoje troquei os lençóis da cama e... Fui buscar o edredon para acrescentar! Que as noites já não estão como há umas semanas. Ahhhh que falta de vontadinha!!! 

Faltam dias para o Outono! E por muito que adore essa estação, nunca estou preparada para ela! 

Não falemos sequer na mudança de hora que ainda falta um mês e não quero já ter de cortar os pulsos! 

E pronto! Agora são 6 meses de agonia. De frio, de tardes escuras. De chuva. Seis meses à espera de poder retirar de novo o edredon da cama, de deixar a manta do sofá repousar, de voltar ao pé ao léu e às boliberli na praia... 

Por muito que saibamos que é cíclico, nunca estamos preparados! 

07/09/2017

Os seus filhos tratam-na por você?



Nove anos! 9! Este blog tem 9 anos. Esta pergunta continua a surgir. 

Não que eu tenha que explicar, mas volta e meia, lá me sinto com paciência e  explico. 

Vejamos... 



Em primeiro lugar, perguntarem-me "os seus filhos tratam-na por você?" seria o mesmo que eu perguntar de volta "Mas vai fazer iscas com todos para o jantar?" 

Ou seja... Who cares!!! 

Em segundo lugar, o tom é sempre inquisidor. Como se fosse o mesmo que perguntar "mas penduras os teus filhos de cabeça para baixo, do lado de fora de uma janela, em cima de um lago cheio de crocodilos?" 

Pois... Não percebo o interesse... Ou o espanto... Ou a necessidade de perguntar com vista a criticar! 

Eu também não ando para aí a questionar:

"Mas fazes unhas de gel com degradé?" 


E não! Isto não cria distância ou falta de cumplicidade. Como tanto gostam de argumentar. [como se eu tivesse de dar explicações ou defender-me dos argumentos]

A intimidade e a cumplicidade entre pais e filhos não se baseia do trato. Baseia-se na convivência. No carinho que lhes damos. Na confiança que lhes passamos. Nos abraços. Nas conversas. No olhos-nos-olhos! 

Os meus filhos têm bastante cumplicidade comigo, obrigada pela preocupação. São crianças felizes, emocionalmente saudáveis, resilientes e até bastante espertas! 

No dia em que eu lhes der uma sova, ou deixar de os alimentar, ou de lhes proporcionar cama, comida e roupa lavada ou lhes dar amor, questionem! 

Até lá, como eles me tratam, o que eu faço para o jantar ou que cor escolho para a camisola deles, não me parece que isso interfira no crescimento deles. Nem na felicidade alheia. 

06/09/2017

E depois foi assim...

Eram 7:00 da manhã. Ainda nada de dilatação. A enfermeira entrou-me no quarto para mais um toque. [Os toques deviam ser proibidos na carta dos Direitos Humanos] 

- Vamos por aqui uma coisinha a ver se isto se dá! 

Às 10:30 da manhã as dores eram insuportáveis. Epidural, nem vê-la!

O médico achou por bem forçar a dilatação! [Dessa vez também me apeteceu arrancar-lhe o bigode à chapada!]

Nada... Fomos para cesariana! 

Assim que me puseram a epidural e fui deixando de sentir o corpo e fui começando a sentir o efeito e escorrer-me pelas pernas abaixo, dei Graças!!! Ainda não por ter sido mãe, mas por finalmente me ver livre das dores! 

Daí até ouvir o seu primeiro choro foi um instante!!! Levantei-me para a ver sair. Ainda estava dentro da minha barriga, só se via a cara dela. A chorar que nem uma desalmada!!! Coisa mais boa da minha vida! Que sensação única e indiscritível. 

Parabéns meu Amor!!! Obrigada filha querida!!! 


05/09/2017

Sou mãe, é inevitável!!!

Não há nenhuma mãe que não percorra ao minuto o parto dos filhos quando estes fazem anos!!! 

Amanhã faz 9 anos que fizeram de mim mãe. E hoje, por várias vezes, fui-me lembrando da véspera do parto ao longo do dia! 

A esta hora já estava no hospital! Tinha acabado de comer uma torrada e um chá porque me avisaram que a noite ia ser longa. 

De manhã fui ao médico. 
- Está na hora! Vou fazer-lhe uma maldade para ver se acontece alguma coisa! 

Soubesse eu antecipar a maldade que ele me ia fazer e tinha-lhe arrancado o bigode à chapada! 

Lá fui eu fazer kms com a minha mãe a rogar pragas ao médico. Estava um calor infernal e uma chuvinha irritante. 

Almoçámos em Paço de Arcos com o Joaquim de Almeida na mesa do lado. 

A minha mãe fazia questão que a neta nascesse no dia seguinte. Queria isso de presente de anos. Agarrou em mim e fomos fazer mais kms para o shopping por causa da chuva. 

Às 18:30 já não podia com uma gata pelo rabo. Doía-me a barriga (dizem que eram contrações mas eu nem sabia) e já nem pensava direito! 

Ao telefone:
- Sr Dr!!! Já não aguento mais!!! Nem sair do carro consigo!!! 
- Pegue na mala e venha ter comigo. 

Fiquei logo internada. 

- Ui!!! Perna curta!!! Isso vai para cesariana! - gritou a pega da enfermeira que me viu a arrastar pelo corredor do hospital (nunca lhe vou perdoar ter posto esta hipótese na minha cabeça!)

- Tome lá! Vai fazer o clister e depois vem ter comigo para ctg! 
- "Vai fazer o clister"??? Acha mesmo que eu consigo fazer isso com esta barriga??? 

Seguiu-se uma longa noite de espera... Dores... Zero dilatação... 

Há 9 anos, por esta hora, não fazia a menor ideia do que ia acontecer!!! 

02/09/2017

24

02.09.1993

Faz hoje 24 anos que cheguei a esta terra! Cascais



Lembro-me de ficar deslumbrada. De achar que aqui parecia estar de férias o ano inteiro. O cheiro, o clima, a paisagem. 

24 anos se passaram e continuo a deslumbrar-me todos os dias. Todos os dias chamo os meus filhos para olharem para este mar e para esta baía para contemplarem a vista e para agradecerem a sorte que temos de viver num sítio tão bonito. 

- Já pensaram que nós vivemos no sítio onde tantas pessoas vêm passar férias? 

Guardo o Porto no coração. Guardo alguma pronúncia (acentuada ao telefone quando falo com a família), guardo as memórias de uma infância feliz, guardo o som da ronca matinal, os croissants da Doce Mar e as brincadeiras na praia do Molhe. Guardo as viagens no 78, as manhãs na Senhora da Luz e as tigelinhas da Minhotinha. Guardo as cruzetas, os boeiros, a sertã e os bolinhos de bacalhau. Os bicos de pato e a regueifa. Guardo o azeiteiro, o picheleiro e o trengo. E ainda hoje chamo guna ao meu filho quando ele vem em modo raposinho ao fim do dia. Guardo tudo isso com amor e faço questão de lembrar aos meus filhos que, lá  no fundo, eles têm uma costela murcona. 

Hoje tenho o Guincho, a Baía, o Santini e a Casa da Guia. Tenho a serra, a marina e a Rua Direita. A Marginal, a Sacolinha e a Garrett. A praia da Rata, os cachorros, o paredão e o Visconde da Luz. As Festas do Mar, o mercado e a Feira do Artesanato. 


São quase bodas de prata desta terra linda que me recebeu de braços abertos. E em 35 anos de vida, já é difícil decidir de onde sou. 

30/08/2017

Se a vida fosse feita de sonhos!

Se a vida fosse feita de sonhos, o meu sonho eras tu! 

A banda sonora era a tua voz! E a roupa que me aquecia era o teu abraço! 

Se a vida fosse feita de sonhos, o meu sonho era passado ao teu lado. 
Era o teu cheiro que eu sentia por toda a parte e seriam os teus olhos que me guiavam. 

Se a vida fosse feita de sonhos, não mudava nada! Era o teu nome que eu queria dizer e era o meu nome a minha palavra preferida a sair da tua boca. 

A vida não é [só] feita de sonhos e eu tenho a sorte de te ter enquanto durmo e também nas horas em que estou acordada. 

Os cabides dos meus bebés!

Para quem pediu para partilhar ideias. Espero que esta ainda vá a tempo para as vossas salas! E que gostem!!! 



Comprei este livro na Fnac. Não é barato (10€ e picos) mas traz tantas folhas que achei que compensava. 



Tem padrões lindos!!! 
Fiz o molde da cabeça de um coelho (à mão! Escusam de me pedir moldes!!! Confiem em vocês 'clegas!!!) nas costas de uma caixa de cereais. 


E sim! Fiz cores e padrões para rapazes diferentes dos de raparigas. 



Ficaram tão queridos!!!! 



Espero que gostem!